Chove demais em Jaraguá do Sul? Saiba porque tem chuva caindo o ano inteiro na cidade

Foto: Arquivo Por Acaso

Por: Maria Luiza Venturelli

06/10/2023 - 08:10 - Atualizada em: 06/10/2023 - 10:59

Os céus jaraguaenses parecem sempre tão nublados. Dá até a impressão que vivemos sempre com chuva. Mas, afinal de contas, temos muita chuva mesmo em Jaraguá do Sul? Procuramos os especialistas para nos trazer essa resposta.

Segundo a Epagri/Ciram, o fenômeno El Niño irá atuar durante a primavera e será de intensidade forte, o que aumenta o risco de eventos extremos com chuva forte e totais elevados em curto intervalo de tempo. Além disso, há previsão de chuva e temperatura acima da média. O período também será marcado por temporais com forte atividade elétrica (raios), granizo e ventania.

Portanto, na primavera, a previsão é de chuva acima da média climatológica em Jaraguá do Sul. A precipitação deve ser frequente e com totais mais elevados na primavera, que será marcada pelo predomínio de nebulosidade em boa parte dos dias.

Apesar disso, a chuva anual média na cidade é de 1.837 milímetros por ano. Quando comparamos em escala local, a precipitação média anual em Santa Catarina, conforme dados Epagri/Ciram, varia entre 1.100 milímetros e 2.700 milímetros ao ano.

De acordo com especialistas, em algumas cidades chove bem mais. Para se ter um comparativo, a região de Joinville supera os 2.500 milímetros ao ano. Ou seja, nós temos mais dias secos do que os vizinhos.

Foto: Arquivo Por Acaso

Segundo dados da Defesa Civil, é fato que o Litoral Norte apresenta os maiores índices pluviométricos anuais médios do estado. E de maneira geral, segundo dados do CPTEC/INPE, dentre todas as regiões brasileiras, a região Norte do país possui os maiores valores de chuva média anual.

Os meses que apresentam maior precipitação são de dezembro a março – durante o verão quando acontecem aquelas pancadas fortes. Nesse período a precipitação média mensal fica entre 190-210 milímetros ao mês.

O clima da cidade de Jaraguá do Sul é classificado como subtropical, com verões quentes e chuva bem distribuída ao longo do ano. Mesmo perfil em todo estado, não tendo estações de seca e outras chuvosas. Essa distribuição, inclusive, acaba dando essa sensação de chuva em excesso. Porque volta e meio param umas nuvens nesse vale.

Os sistemas que causam precipitação variam ao longo do ano: de outubro a março há predomínio das chamadas “chuvas de verão”. Elas ocorrem por conta do calor e umidade e acontecem, geralmente, entre a tarde e início da noite na forma de pancadas.

Já entre abril e setembro os eventos de chuva ocorrem, na maior parte das vezes, devido a passagem de frentes frias e a circulação marítima – que influencia bastante as áreas de litoral e próximas, na faixa leste do estado.

Notícias no celular

Whatsapp