Caminhada chama atenção para o cuidado com a saúde mental em Jaraguá do Sul

Foto: PMJS/Divulgação

Por: Claudio Costa

31/05/2024 - 15:05 - Atualizada em: 31/05/2024 - 15:50

A Prefeitura de Jaraguá do Sul, por meio dos serviços de Saúde Mental (Capsi, Caps II e Capsad) da Secretaria de Assistência Social e Habitação, em parceria com o Jaraguá Mais Saudável, promoveu na quarta-feira (29), no centro da cidade, a Caminhada da Luta Antimanicomial. O evento contou com a participação de 80 pessoas, entre usuários, equipe técnica e população em geral.

O grupo percorreu algumas ruas do calçadão até a Praça Ângelo Piazera onde teve exposição de trabalhos feitos pelos usuários e atividades como auriculoterapia, dança circular e Ritbox. A gerente de Saúde Mental, Érica Rabelo Domingues, destaca que a caminhada teve por objetivo conscientizar a população para o cuidado em Saúde Mental, reconhecendo que as pessoas em sofrimento mental devem ter acesso a tratamentos que considerem a singularidade e a autonomia de cada indivíduo. “Renovamos nosso comprometimento em construir uma sociedade mais inclusiva e acolhedora para todos, superando estigmas e criando um futuro mais humano e solidário.”

A psicóloga e supervisora do CAPSi, Ana Raquel Rodrigues Klippel, acrescenta que a caminhada, alusiva ao Dia da Luta Antimanicomial (celebrado em 18 de maio), “busca fortalecer o direito das pessoas com adoecimentos mentais a receberem cuidado e tratamento adequado, mantendo o convívio social”. Para tanto, dentro do SUS se estabeleceu a RAPS – Rede de Atenção Psicossocial, para que os usuários recebessem esta atenção em diversos pontos da rede de saúde. Os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) fazem parte dessa rede e oferecem atendimento às pessoas com sofrimento psíquico grave. No município de Jaraguá do Sul, estão constituídas 3 unidades do CAPS: CAPS II – atendimento a adultos, CAPSi – atendimento a crianças e adolescentes; e CAPSad – atendimento a pessoas com adoecimento em decorrência do uso prejudicial de álcool e outras drogas.

As Unidades Básicas de Saúde também fazem parte da RAPS, na medida em que atendem os casos leves e encaminham os casos graves aos CAPS. “A população que precisar de atendimento pode procurar sua Unidade de Referência para mais informações”, reforça o Secretário de Saúde, Alceu Gilmar Moretti.

Notícias no celular

Whatsapp

Claudio Costa

Jornalista pós-graduado em investigação criminal e psicologia forense e pós-graduando em perícia criminal.