Aulas no Colégio Policial Militar de Jaraguá do Sul iniciam em 15 de fevereiro

Major Benda é o diretor do Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires | Foto: Fábio Junkes

Por: Elisângela Pezzutti

25/01/2024 - 07:01 - Atualizada em: 25/01/2024 - 13:25

Estão formadas as duas primeiras turmas de alunos do 6º ano do Ensino Fundamental do Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires (CFNP) de Jaraguá do Sul, que irá funcionar anexo ao prédio da Escola Estadual de Ensino Médio Professora Darci Franke Welk, no Bairro São Luís. As aulas iniciam no dia 15 de fevereiro, com 35 alunos em cada turma.

O Major Antônio Benda da Rocha, diretor do Colégio Policial Militar em Jaraguá do Sul, explica que apesar do espaço compartilhado, “as turmas serão exclusivas dentro do formato policial militar, conforme preconiza o processo pedagógico do Colégio Policial Militar em Santa Catarina, nos moldes de Florianópolis, Laguna, Blumenau, Joinville e Lages”.

O diretor destaca que a principal diferença entre o colégio militar e um colégio tradicional é a questão da hierarquia, disciplina, responsabilidade, organização, limpeza e também a desenvoltura no processo de ensino e aprendizagem. “Ao final do ano letivo, o aluno que obtiver o melhor resultado recebe uma medalha e se torna o representante da turma, então a gente busca a excelência através deste método”, salienta o Major.

Nesta sexta-feira (26), haverá uma reunião com os pais ou responsáveis pelos alunos para esclarecer sobre a forma de funcionamento do colégio, e já na próxima segunda-feira (29) serão realizadas as matrículas.

Foto: Fábio Junkes

Seleção dos alunos

O Major Benda observa que houve um retorno muito bom da sociedade organizada e das autoridades jaraguaenses com relação ao início das atividades do Colégio Militar em Jaraguá do Sul. “Porque é um anseio bastante antigo de Jaraguá do Sul para que este colégio fosse ativado. Tivemos mais de 460 inscrições, um número muito relevante comparado aos demais colégios”.

Das 70 vagas, 50% são para dependentes de militares do Estado e 50% para o público em geral. “Como o número de interessados foi maior que o de vagas, e dentro do princípio da transparência que rege a administração pública, foi realizado um sorteio transmitido ao vivo pelo Youtube, que fica gravado e à disposição de qualquer pessoa que queira fazer a conferência dos resultados”, explica o diretor da unidade.

Foto: Fábio Junkes

Demanda apresentada por Antídio Lunelli

Foto: Divulgação

No início de dezembro do ano passado, quando foi confirmado o funcionamento do colégio militar em Jaraguá do Sul, o deputado estadual Antídio Lunelli (MDB) ressaltou que essa foi uma demanda apresentada por ele quando ainda era prefeito de Jaraguá do Sul.

“Porque acredito no modelo que oferece, além de ensino de qualidade, uma formação de disciplina, ética, respeito e patriotismo”, declarou. Na ocasião, ele também agradeceu ao governador Jorginho Mello, ao secretário de Estado da Educação, Aristides Cimadon, ao comandante geral da PMSC, coronel Aurélio José Pelozato, e à comandante da 12ª Regional da Polícia Militar, coronel Arlene Souza Villela.

Convênio entre Estado e Município

Nesta quinta-feira (25), às 9h, a Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul realiza sessão extraordinária para análise e votação de projetos, entre os quais está o PL Nº 008/2024, que autoriza o Poder Executivo Municipal a celebrar convênio com o Estado, por intermédio da Secretaria Estadual de Educação e Secretaria Estadual de Segurança Pública, visando a cooperação de esforços para a manutenção de serviços do Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires.