Atriz Letícia Sabatella descobre autismo aos 52 anos

Foto: Reprodução/Instagram

Por: Elisângela Pezzutti

20/09/2023 - 09:09 - Atualizada em: 20/09/2023 - 09:36

Aos 52 anos de idade, a atriz Letícia Sabatella recebeu o diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA), nível um.

Em entrevista ao “Fantástico” neste domingo (17), ela falou sobre os obstáculos que teve que enfrentar desde a infância.

“Quando eu tinha nove anos, todas as meninas do colégio pararam de falar comigo por causa do meu jeito, eu não entendia por quê”, relatou.

Letícia também contou que possui hipersensibilidade sensorial, principalmente auditiva, e que quando ouve muito barulho ela chega a passar mal.

A atriz disse, ainda, que está lidando aos poucos com a nova descoberta.

“A sensação mesmo foi libertadora. Eu ainda estou nesse flerte de buscar a melhor compreensão sem desespero algum em relação a isso”, falou. “Eu sou uma pessoa muito sensível e a hipersensibilidade é uma característica.”

Ao ser questionada sobre as suas reações explosivas, Letícia explicou que todas as vezes que isso aconteceu, teve gatilhos muito fortes.

“Tem a ver com cansaço ou com uma ansiedade, é um hiperestímulo. São situações que, de algum modo, houve uma injustiça de compreensão, mas a minha vontade era de não ter reagido daquela maneira”, desabafou.

A atriz contou que já foi até mesmo rotulada como maluca

“Sempre fui reconhecida como pisciana, artista, sonhadora, romântica, idealista. Ou até em algumas situações mais abusivas como maluca, louquinha”, disse.

“Eu reconheço que eu estou aprendendo sobre esse assunto, que eu não sei sobre ele. Eu sei sobre mim muito intuitivamente e isso é o valor de um bom diagnóstico para margear o seu caminho, porque uma pessoa que não se conhece fica muito mais suscetível a ser oprimida”.

A atriz tem recebido muitas mensagens de identificação em sua rede social. “Almejei tanto por este momento de visibilidade global de mulheres autistas com diagnóstico na fase adulta. Sinta-se abraçada com muito afeto”, diz uma delas.

*Com informações da CNN