Águas de Joinville e UFSC vão testar lodo para melhorar qualidade do solo

Foto: Prefeitura de Joinville/Divulgação

Por: OCP News Joinville

26/07/2023 - 14:07 - Atualizada em: 26/07/2023 - 14:39

A Companhia Águas de Joinville e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) firmaram neste mês uma parceria para realizar estudos sobre o uso do lodo de esgoto como fonte de nutrientes no cultivo de milho e aveia.

A pesquisa vai focar na aplicação do lodo, após etapa de desinfecção, para melhorar a qualidade de solos arenosos e argilosos onde são cultivados os grãos. O estudo será realizado em uma fazenda experimental da própria universidade, próximo à cidade de Florianópolis.

 

 

“Diferentemente da compostagem, em que o lodo passa por um processo em ambiente controlado, o uso direto consiste em desinfetar o material e aplicar diretamente nas culturas. Esse material é chamado de biossólido”, explica Gustavo Tonon, engenheiro sanitarista da Águas de Joinville.

Após o processo de tratamento de esgoto, a parte sólida resultante – o lodo de esgoto –, passa pelo deságue, isto é, de retirada da água. Após a compostagem, obtém-se um fertilizante rico em nutrientes, como nitrogênio e fósforo, que pode ser aplicado na agricultura e na recuperação de solos.

O fertilizante obtido tem certificação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), ou seja, está dentro das normas sanitárias vigentes. Além disso, o lodo de esgoto deixa de ir para o aterro, prolongando a vida útil do local.

“Nossa equipe técnica estuda outras formas de aproveitamento do lodo de esgoto considerando seu potencial de transformação e o convênio firmado fortalece esse tipo de iniciativa, com foco na sustentabilidade.”, finaliza Sidney Marques de Oliveira Junior, presidente da Companhia.

O aproveitamento do resíduo do tratamento de esgoto já é realizado pela Águas de Joinville desde 2022, por meio da técnica de compostagem. A empresa contratada faz o transporte do lodo e o destina para locais que trabalham na fabricação de fertilizante orgânico.

Atualmente a Companhia destina, por mês, 74 toneladas do lodo resultante do processo de tratamento de esgoto, o que corresponde à reciclagem de 18% do lodo gerado.