1ª Bienal Internacional do Livro de SC será realizada em Jaraguá do Sul no mês de outubro

Foto: Divulgação/PMJS

Por: Elisângela Pezzutti

01/06/2023 - 15:06 - Atualizada em: 01/06/2023 - 17:05

Os detalhes da programação estão em fase final de definição e devem ser divulgados em breve pela comissão organizadora da 1ª Bienal Internacional do Livro de Santa Catarina, mas a notícia está sendo recebida com entusiasmo no meio cultural de Jaraguá do Sul. A organização do evento conta com a participação da Design Cinema e Literatura, núcleo da Sociedade Cultura Artística (Scar), responsável pela produção, Associação Empresarial de Jaraguá do Sul (Acijs) e Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Jaraguá do Sul.

O evento traz como tema “Como Viver Junto” e está programado para ocorrer de 19 a 29 de outubro, no Centro Cultural Scar e no Centro Empresarial de Jaraguá do Sul (Cejas), além das tendas que serão montadas entre os dois prédios. Serão 11 dias de programação cultural gratuita para todas as idades, presença de renomados autores brasileiros e estrangeiros, apresentações musicais, teatrais, contações de histórias, debates e estandes de venda de livros.
“A Acijs vê o evento como uma oportunidade de integração de vários temas importantes para o empreendedor relacionados à cultura, aos negócios, à inovação, como a inteligência artificial que está em alta, numa demonstração de colaboração entre o Centro Empresarial e o Centro Cultural”, explica a presidente da Acijs e Cejas, Ana Chiodini.
A Bienal do Livro de Jaraguá do Sul pretende mostrar a cultura como força econômica, unindo a literatura tradicional, em seus diversos gêneros como romance e poesia, com a literatura de negócios e empreendedorismo. “A cultura é uma potência na formação da sociedade, com impactos positivos no ambiente de negócios, de saúde e segurança. Essa sinergia entre uma entidade empresarial, uma cultural e o poder público na realização do evento é a prova que Jaraguá do Sul dá certo”, ressalta o membro do Conselho de Administração da Scar, Luis Leigue.

“Jaraguá do Sul mais uma vez vai provar que o associativismo promove grandes ações, vamos fazer o evento, de fato, ser marcante e tornar-se parte do nosso calendário. A comunidade jaraguaense e toda região tem sido muito receptiva aos eventos culturais da cidade e a Bienal do Livro marcará a história do nosso município”, destaca a secretária de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), Natália Lúcia Petry.

Homenagem à Hungria

Além das atrações que unem literatura e empreendedorismo, a primeira edição da Bienal homenageará a Hungria, em função da forte presença étcnica em Jaraguá do Sul. Com cerca de 15 mil descendentes de húngaros, a região é a segunda maior colônia húngara do Brasil, atrás apenas de São Paulo. “A literatura húngara é uma das mais potentes do mundo e aquele país tem uma história fascinante. A ideia é trazer pelo menos dois grandes nomes da cultura húngara para o evento”, explica Carlos Henrique Schroeder, da Design Produções.