Nos últimos tempos, com o advento do GPS fácil em qualquer smartphone e aplicativos tão maravilhosos como o Waze, a vida dos motoristas, principalmente dos que não conhecem a rota, ficou muito mais fácil. É possível sair de casa sabendo que rota você vai pegar, se vai ter trânsito, se tem radar e quanto tempo vai demorar. Coisas que até tempos atrás eram luxo ou quase inimagináveis. Lembram quanto custava um GPS Garmin, daqueles de colar no vidro? Fora que você tinha que pagar por atualizações! Por outro lado, apesar de todas essas tecnologias, algumas pessoas acabaram sendo vítimas do progresso e passaram por maus bocados em decorrência da confiança extrema no aplicativo e falta de bom senso e intuição. Um motociclista que parou em meio a uma favela e foi morto a tiros, outro homem que na favela foi assaltado e morto, e na noite de quinta-feira passada, em Guaramirim, o casal que se perdeu na fazenda da WEG. Como sou bombeiro voluntário, estava de plantão e atendi à ocorrência. Eu era o motorista da ambulância que fez as buscas pelo casal perdido e posso comentar com propriedade. Como vocês já devem saber, usando o Waze, o homem, que saía do bairro Guamiranga e queria ir para Corupá acabou sendo guiado por estradas quase intransitáveis em meio a uma floresta de eucaliptos dentro da Fazenda WEG. O motorista foi andando e andando até atolar no meio do nada, em uma estrada sem iluminação, sem moradia, sem nada, apenas com mato e muito barro. Como o casal é morador de São Paulo, já começou a temer o pior, pensando em assalto. Por uma sorte não vista antes, conseguiram área de celular para ligar para os bombeiros e para enviar pelo Whatsapp a localização. Cerca de seis quilômetros mata adentro. Rodamos 84 quilômetros com a viatura até os encontrar. Ao ver os bombeiros, a mulher em estado de choque gritava: “Pensei que iria morrer, vocês são nossos anjos”. Todos socorridos e resgatados com segurança, ok. Mas que lição tiramos disso tudo? Gente, prezem pela vossa segurança. Não tem como imaginar que alguém possa andar tanto mata adentro em um local tão ermo e de difícil acesso sem imaginar que algo esteja errado. Confiem um pouco menos em aplicativos, máquinas também erram. Sigam mais seus instintos e, na dúvida, não tenham medo de pedir informação. Para complementar, sempre ande com uma roupa reserva e com um carregador de bateria para carro. O celular fez toda a diferença nessa ocorrência. De toda forma, em caso de emergência, se todos esses procedimentos falharem, disque 193 que iremos atendê-lo. LEIA MAIS: - Casal é resgatado após se perder com informações do Waze em Guaramirim