A repercussão sobre nota da coluna em relação aos primeiros cotados para fazer parte do governo de Antídio Lunelli (PMDB) foi grande. Vale ressaltar que o empresário continua garantindo que nada está definido e que por enquanto são apenas hipóteses avaliadas. A principal queixa dos internautas, que lotaram as redes sociais do grupo OCP de comentários, é quanto à nomeação de vereadores eleitos para cargos no Executivo, o que faz com que suplentes assumam uma vaga na Câmara e fiquem condicionados a seguir a linha de quem realmente manda na cadeira. A questão é antiga, esse é um comportamento tradicional na política brasileira envolvendo os eleitos para Câmara, Assembleia Legislativa e Congresso Nacional, entretanto, parece que os eleitores cansaram e anseiam uma mudança no status quo.  Em função disso, dessa onda importante por moralidade na coisa pública que pode fazer o país avançar em diversos quesitos, municípios como Piçarras aprovaram uma lei que exige que vereadores que aceitarem convite para assumir qualquer cargo na Prefeitura antes renunciem ao mandato para o qual foram eleitos nas urnas. Aqui ao lado, em Corupá, o PP já se propõe a apresentar medida parecida. Vereadora eleita, de 23 anos, Andressa Fischer diz que essa foi uma indicação feita ainda na campanha de João Carlos Gottardi. Aqui em Jaraguá do Sul também é possível avançar, como já aconteceu em diversos aspectos. Os vereadores, que hoje contam com férias de 30 dias como todos os trabalhadores, já chegaram a desfrutar de 60 dias de descanso. Nepotismo era um comportamento comum, hoje é crime. Para ter acesso às contas públicas, era preciso ser um verdadeiro Sherlock Holmes, atualmente, a lei da transparência tornou tudo mais fácil. Pode não parecer aos olhos dos mais desatentos, mas estamos progredindo -  ainda que não na rapidez desejada e necessária. Nesse panorama, repensar essa dança de cadeiras pode significar mais um importante avanço e não se trata de ser contra esse ou aquele vereador e nem mesmo de questionar suas competências, mas enxergar que estamos diante de uma oportunidade de dar um passo para uma política um pouco mais próxima do que a sociedade idealiza.

DEIXE SUA OPINIÃO NA NOSSA FANPAGE: VOCÊ ACHA QUE VEREADORES DEVEM ASSUMIR CARGO NO EXECUTIVO?

linha azul Oportunismo x interesse público Notas-3 Com um mandato um tanto quanto polêmico e de fora da próxima legislatura, Jocimar Lima (PSDC) disse ontem que na semana que vem pode apresentar um projeto proibindo vereador de assumir cargo no Executivo. O alvo era claro, ameaçar Natália Petry (PMDB), reeleita e cotada para Fundação Municipal de Cultura e Esportes. Depois, questionado pela coluna, o parlamentar disse nem conhecer direito a iniciativa aprovada em Piçarras. Queria só fazer barulho. Mas outros membros da Mesa Diretora já começaram a avaliar o projeto. linha azul Tudo parado na Câmara Enquanto projetos importantes para comunidade continuam parados ou perdidos em uma gaveta qualquer, são ao menos 25 de origem do Executivo e outros de autoria dos próprios parlamentares, como o que cria o Parada Segura, quem foi até a Getúlio Vargas na tarde de ontem viu mais uma sessão relâmpago na Câmara. Em menos de 20 minutos, os vereadores encerraram os trabalhos. linha azul Aos eleitos  A Avevi está com inscrições abertas para o curso que será ministrado aos vereadores eleitos e suplentes. O evento está marcado para o dia 28 de novembro na Câmara de Vereadores de Guaramirim, com abertura prevista às 9 horas. O senador Delirio Beber e a ex-senadora Niura Demarchi serão palestrantes. linha azul Novos ares Os vereadores eleitos, Dico Moser (PSDB) e Marcelindo (PTB) circulavam ontem pelos corredores da Câmara se familiarizando com o novo ambiente de trabalho. Além deles, o suplente Luís Fernando (PP) também apareceu por lá. linha azul Bar do Oca  Proprietário do bar do Oca, Marco Aurélio diz que o estabelecimento já regularizou todas as pendências com o Ministério Público em relação ao  isolamento acústico e foi liberado legalmente a continuar com as apresentações musicais. linha azul Tentativa de intimidação   “Estou avisando que agora você arranjou um inimigo”. Ameaça feita na manhã de ontem pelo ex-presidente do PSDB, Lio Tironi, que parece não entender o trabalho da imprensa. A reação desproporcional foi resposta a uma nota em que a coluna afirmou que algumas lideranças do PMDB são contra a volta de Tironi para a Agência de Desenvolvimento Regional.