Setembro

Colunistas

Por: OCP News Jaraguá do Sul

sábado, 04:00 - 17/09/2016

OCP News Jaraguá do Sul
É setembro. Metade de setembro. Há quem diga: “Uau, é mesmo! O ano voou”. A maioria das pessoas não riscou um único item da sua lista revolucionária de fim de ano (muitos nem lembram o que colocaram na lista) e já precisam começar a pensar na lista de 2017 (mentira, só se pensa nisso com uma Cereser na cabeça). Inclusive, já vi enfeites de natal para vender em algumas lojas, mais alguns dias e o Papai Noel já está pintando nas vitrines do comércio. Porém, isso é assunto para outro texto. Estamos reunidos aqui, hoje, para falar de setembro, o mês que marca o início da primavera, nono mês do calendário gregoriano e sétimo mês do calendário romano. Aliás, esse é um ponto interessante... Não sei qual foi o mês do seu nascimento, mas te pergunto: você já parou para calcular quando você foi concebido? Eu nasci em setembro, nessa semana que passou. E não precisa ser um gênio para fazer essa conta: nono mês do ano, nove meses de gestação... E entendo, perfeitamente, o motivo de haver tantos nascidos em setembro. Verão, calor, festas de fim de ano, sidrinha rolando solta e o Joãozinho aparece, pianinho, cantando: adeus ano velho, uma surpresa no ano novo... Minha mãe sempre comentou que, caso eu fosse menina, meu nome seria: Sidra Macieiras. E, sendo menino, o que é o caso, rolou uma discussão entre ela e meu pai. Ele queria João, ela, Peterlongo. Mas, hein!? Se ainda usássemos o calendário romano, eu ia nascer lá por novembro, provavelmente. Tive um amigo que nasceu em novembro e se chamava Alaor. Disse que era uma homenagem ao carnaval (A-la-la-ô)... Tenho uma teoria, não comprovada, sobre isso: as festas de fim de ano e a alta taxa de nascimentos em setembro são o motivo de maio ser chamado de “o mês das noivas”. Antigamente, ali por abril e maio, devia ser a última chance para casar de branco. O buquê era feito com quatro dúzias de rosas, para disfarçar a barriguinha de piava. Ah, mais uma coisa: Conheço muitos amigos, nascidos em setembro, que os pais casaram em fevereiro e nasceram prematuros, de sete meses. Sim, sim... Muitas Macieiras, Peterlongos e Cereseres. Olha, só! César pode ser uma boa homenagem. Claro, tem os mais metidos, que poderiam ser Chandons, dentre outras (certa vez, conheci a filha de um magnata que se chamava Vivi Clicô do Nascimento)... Segundo uma fonte quente, que tenho próxima ao senhor Wander Weege, durante esse mês surgiram os primeiros registros de crianças chamadas: Pericó. Bem, o fato é que agora entendo por que minha mãe, no réveillon, só toma um suquinho de uva, assiste o Show da Virada e vai dormir cedo. Quando resolveu assistir os fogos de artifício, olha o resultado! Um marmanjo fazendo gracinha no jornal que poderia ser chamado de Cereser Chiodini.
×