Santa Catarina registrou expansão de 4,8% no Índice de Atividade Econômica (IBC) em janeiro na comparação com dezembro de 2021, na série livre de efeitos sazonais.

De acordo com análise do Observatório Fiesc, o resultado foi a maior expansão entre os estados do País na variação mensal. No mesmo período, o Brasil teve uma retração de 1%. A indústria foi uma das responsáveis pelo resultado positivo para a economia catarinense em janeiro, com expansão de 0,9% na produção industrial em comparação com dezembro de 2021.

“A indústria catarinense iniciou o ano com bons indicadores de geração de emprego e de produção. Acompanhamos com otimismo esses resultados, porque sabemos o quanto o setor colabora para o desenvolvimento e o crescimento da economia catarinense”, avalia o presidente da Fiesc Mario Cezar de Aguiar.

No acumulado de 12 meses, Santa Catarina teve o terceiro melhor resultado do País no IBC, com 6,5% de expansão, acima da média brasileira (4,7%).

Conforme análise do economista do Observatório Fiesc Marcelo de Albuquerque, o setor de metalurgia catarinense lidera o crescimento industrial neste início de 2022, com a maior expansão da produção industrial no estado - 29,6% em janeiro na comparação com dezembro. O bom momento da construção influencia o resultado.

A indústria da confecção de vestuário e acessórios também se destacou no período, com crescimento de 6,5% em janeiro ante dezembro e saldo de 2,8 mil novas vagas formais de emprego criadas no Estado. Outra atividade que vem sustentando níveis de produção elevados na indústria é a de veículos automotores, que registrou em janeiro um patamar 11,4% acima de fevereiro de 2020.

WEG

A WEG acaba de anunciar outra grande parceria no segmento de mobilidade elétrica. A companhia, que se tornou referência em soluções de infraestrutura confiável para recarga de veículos elétricos no Brasil, agora sela um acordo para o lançamento do Jeep Compass 4xe, primeiro veículo elétrico híbrido plug-in da marca no Brasil.

O acordo entre as empresas prevê a instalação dos modelos Wemob Parking e Wemob Wall da WEG nas concessionárias da Jeep no Brasil e a inclusão dos modelos no catálogo de produtos da marca, bem como o serviço de visita técnica e instalação das estações de recarga aos clientes Jeep 4xe em todo o Brasil.

Petrobras

Indicado há uma semana para assumir o comando da Petrobras, o economista e consultor Adriano Pires comunicou na segunda-feira (4) à noite a desistência do cargo. Em carta encaminhada ao ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque, Pires agradeceu o convite, mas informou que a atuação profissional em consultorias o impede de assumir a função.

Folga do Leão

A Receita Federal prorrogou para o dia 31 de maio o prazo final para a entrega da declaração de ajuste anual do Imposto de Renda, que tem como base os rendimentos obtidos no ano de 2021. A nova data consta da Instrução Normativa nº 2.077, publicada no Diário Oficial da União de terça-feira (5). O prazo previsto anteriormente era 29 de abril.

Lavagem de dinheiro

A Polícia Civil, por meio de investigação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic/PCSC), em continuidade à operação “Pedra Branca”, prendeu três pessoas em cumprimento a mandados de prisão preventiva, na segunda-feira (04), em Santa Catarina. As prisões são contra pessoas suspeitas de estarem relacionadas ao núcleo financeiro de uma organização criminosa voltada para o tráfico de drogas. O grupo teria lavado mais de R$ 700 milhões, segundo informações preliminares - e o volume pode ser ainda maior.

 

Praias Privadas

Tramita em regime de urgência na Câmara dos Deputados um projeto de lei que permite a privatização de praias em todo o Brasil, inclusive de Santa Catarina. A proposta permite que até 10% da faixa de areia dos municípios costeiros sejam administradas por empreendimentos privados e tenham o acesso ao público restrito.

IR de imóveis

A partir deste ano, quem vender um imóvel tem mais uma opção para deixar de pagar o Imposto de Renda (IR) sobre o lucro do negócio. A Receita Federal editou instrução normativa que isenta do tributo quem usar os recursos da venda para quitar financiamentos imobiliários contratados anteriormente.

A norma foi editada no meio do mês de março, mas por causa da operação-padrão do órgão, a mudança não foi avisada aos contribuintes. O benefício valerá apenas para quem quitar o financiamento até seis meses depois da venda do primeiro imóvel. Tanto as quitações parciais como totais darão direito à isenção.