Datas, nomes, fatos que fogem à lembrança, “brancos”, falta de concentração e foco estão na lista das principais reclamações dos pacientes no consultório. O que mais chama atenção, porém, é que essa situação vem aumentando entre os jovens. Com certeza, o estresse crônico e a quantidade de informações que recebemos diariamente contribuem para a perda da capacidade cognitiva. É como se tivéssemos com um turbilhão na cabeça e sem saber administrar! Por isso, para manter uma boa performance cognitiva, gerencie o estresse, dance, cante, ouça músicas, leia, durma bem, converse com as pessoas, alimente-se melhor, pratique exercícios. Consuma alimentos com ômega 3, resveratrol, magnésio, vitamina B1, exponhase ao sol, faça respirações abdominais diariamente, o que é ótimo para controlar a ansiedade e melhorar a oxigenação. Com pequenos esforços, é possível manter o cérebro em forma e assegurar uma boa qualidade de vida. Comece hoje a incorporar hábitos saudáveis ao seu dia a dia! Siga algumas dicas: - Evite o consumo exagerado de açúcar e de alimentos que se transformam rapidamente em glicose, como: pães brancos, doces, sucos, refrigerantes. Eles causam uma reação química chamada de caramelização celular, o que dificulta a oxigenação adequada do cérebro. - Siga uma dieta balanceada que inclua gorduras boas, como os ácidos graxos ômega-3. - Evite óleos vegetais como canola, milho, soja e girassol e as gorduras trans encontradas em produtos industrializados (essas substâncias são inflamatórias). Prefira gorduras saudáveis como do azeite de oliva, óleo de coco, linhaça, do abacate e dos peixes marinhos. - Aumente a ingestão de aveia, sementes de girassol, nozes, alface, abacate, ervilha, banana. - Faça exercício físico, que mantém uma boa circulação de sangue, além de melhorar a disposição. - O cérebro requer, para seu funcionamento básico, oxigênio e glicose. No entanto, necessitamos de vitaminas B1, B6, magnésio, vitaminas D e C, proteínas, carboidrato, água. - Durma bem. Lembrando que o sono profundo é essencial. Quanto mais escuro for o quarto melhor, pois, assim, o corpo libera mais melatonina, que é o indutor natural do sono.