Santa Catarina e Taiwan assinam termo de cooperação

Colunistas

Por: OCP News Jaraguá do Sul

terça-feira, 04:00 - 28/06/2016

OCP News Jaraguá do Sul
Uma comitiva de empresários catarinenses esteve em missão de negócios em Taipei, na semana passada, para prospectar novos negócios na Ásia, em viagem promovida pela Fecomércio-SC e a Taiwan Trade Center no Brasil (Taitra), Conselho para Desenvolvimento do Comércio Exterior de Taiwan. Além de rodadas de negócios com exportadores nos segmentos de autopeças, ferramentas e ferragens, informática e eletrônicos, o grupo visitou as feiras Foodtech (Feira Internacional de Máquinas para Indústria Alimentícia) e Taipei Pack (Feira Internacional da Indústria de Embalagem). Para selar a parceria e promover movimentações bilaterais, o presidente da Federação, Bruno Breithaupt, e o CEO da Taitra, Huang Win-Jung, assinaram termo de cooperação entre Santa Catarina e Taiwan. “Este acordo deve beneficiar os dois mercados e fomentar o desenvolvimento econômico dos setores públicos e privados”, pontua Breithaupt.

* * * 

Confiança melhora

A confiança do consumidor aumentou de maio para junho, segundo aponta pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador avançou 3,4 pontos, passando de 67,9 para 71,3 pontos. É o maior nível desde junho do ano passado. Em relação ao futuro, os consumidores tornaram-se menos pessimistas ante a evolução das finanças familiares nos próximos seis meses. O indicador subiu 6,2 pontos, ao passar de 75,6 para 81,8 pontos, o maior desde janeiro de 2015 (87,6).

* * * 

Tarifa mais cara

As tarifas postais dos Correios  estão 10,64% mais caras para serviços nacionais e internacionais a partir de hoje. O anúncio de que os preços subiriram aconteceu na semana passada, mas o percentual de aumento ainda dependia de uma regulamentação, que foi publicada ontem no “Diário Oficial da União”. O Ministério da Fazenda informou que a expectativa dos Correios é  arrecadar R$ 60 milhões a mais por mês com o reajuste. “O objetivo é atualizar as tarifas em relação à inflação acumulada no último ano”, informaram os Correios. O anúncio do novo reajuste ocorre cerca de seis meses após o último aumento, em dezembro do ano passado.

* * *

Sobe estimativa para a inflação

Os analistas do mercado financeiro elevaram sua expectativa de inflação para este ano pela sexta semana seguida, informou o Banco Central ontem, por meio do relatório de mercado. A previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano subiu de 7,25% para 7,29%.

* * *

Juros ainda mais altos

Os juros médios cobrados pelos bancos nas operações com cheque especial e com cartão de crédito rotativo avançaram em maio e voltaram a bater recorde histórico, segundo números divulgados ontem pelo Banco Central. No caso do cheque especial, os juros subiram de 308,7% em abril para 311,3% ao ano em maio – a maior taxa desde o início da série histórica, em julho de 1994, ou seja, em quase 22 anos. Na parcial deste ano, a taxa subiu 24,3 pontos percentuais e, em 12 meses até maio, 79,3 pontos percentuais. Se a taxa de juros é alta para o cheque especial, ela pode ser considerada proibitiva para o cartão de crédito rotativo. Segundo o Banco Central, os juros médios cobrados pelos bancos nestas operações ficaram em 471,3% ao ano em maio, contra 452,4% ao ano em abril. Trata-se da modalidade de crédito mais cara do mercado.

* * *

Eleição nos EUA

Pesquisa divulgada pelo jornal The Washington Post e pela rede de televisão ABC News mostra a ex-secretária de Estado, a democrata Hillary Clinton com 51% das intenções de voto, contra 39% para o candidato republicano, o empresário Donal Trump - uma vantagem de doze pontos porcentuais. De acordo com o levantamento, dois em cada três americanos consideram que Trump não está qualificado para governar o país e manifestam preocupação com as atitudes radicais que o candidato republicano pode assumir em relação às mulheres e às minorias, em particular os muçulmanos.

* * *

professor vitor

Ao longo processo empreendedor

A Associação Nacional de entidades promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), vem realizando, ao longo dos 20 anos da sua criação, um movimento dedicado ao desenvolvimento de incubadoras destinadas a fortalecer o país através do empreendedorismo inovador. Tal contribuição pode ser verificada através da criação de novas empresas tecnológicas, geração de renda e emprego, que se reflete na consolidação do desenvolvimento regional e setorial.

De acordo com os dados divulgados pela instituição, mais de 40% da Universidades Federais do país contam com uma incubadora, sendo que já participaram mais de sete mil empreendedores nas 17 edições do Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas. Do total dos 40% dos finalistas do Prêmio de Inovação Tecnológica da FINEP nos últimos três anos nas categorias “Instituição de C&T e Instituição Social” possuem uma incubadora de empresas, sendo que 33% dos finalistas do Prêmio de Inovação Tecnológica da FINEP nos últimos três anos nas categorias “produto”, “processo” e “pequena empresa” nasceram em incubadoras. Destaca-se, nesse contexto, o fato de que 100% dos municípios brasileiros com mais de 1 milhão de habitantes possuem uma incubadora e/ou parque tecnológico.

O relatório também constata que 64% dos municípios com menos de 1 milhão e mais de 300 mil habitantes possuem uma Incubadora e/ou Parque Tecnológico, e 20% dos municípios com mais de 50 mil e menos de 300 mil habitantes também possuem uma incubadora e/ou parque tecnológico. Isso sinaliza que 25 Unidades de Federação possuem incubadoras, nas quais 16 das 20 melhores universidades públicas do país contam com incubadoras de empresas e 11 estão vinculadas a projetos de Parques Tecnológicos. Para completar, durante o período citado, foram realizados 60 cursos e 50 encontros/Workshops envolvendo mais de 10.000 participações, que envolveram 300.000 horas/homem de treinamento Seminário/Workshop, além de 45 publicações lançadas na área de incubadoras, parques e empreendedorismo inovador.

A consolidação deste processo está assentada nos seguintes dados: 84% das incubadoras priorizam a geração de empregos, onde 72% destas centram-se no desenvolvimento tecnológico, sendo que, nesse universo empreendedor, há aproximadamente 400 incubadoras e 10 parques tecnológicos em operação, gerando ao todo cerca de 33 mil postos de trabalho direto. Em termos financeiros, o faturamento estimado das empresas graduadas em incubadoras é de R$ 1,6 bilhões, e os recursos públicos aplicados nestes 20 anos é de aproximadamente R$ 150 milhões.

×