Quem são as sogras? – Luiz Carlos Prates

Por: Luiz Carlos Prates

22/11/2023 - 06:11

A cada dia fica mais visível, incontestável, que a mulher em tudo é mais forte que o homem, claro, não vale a força física, força física, sabemos, é coisa dos tratores e tratores… Sabe-se… Fora da força dos músculos, os homens se lambem diante das mulheres, elas são mais fortes em tudo… Agora estão lançando um reality, programa da Netflix, cujo título é “Ilhados com a sogra”. Ilhados com a sogra é uma velha “brincadeira” dos homens (homens?) com outros homens, amigos. Para os “bobinhos”, um sujeito ser condenado a viver numa ilha com a sogra seria castigo pior que o inferno. Agora a pergunta: por que a sogra tem essa fama de má, de mulher bruxa? Ora, porque é mulher. O sogro é sempre um cara legal, pacífico. Será? A sogra é mulher e mais que tudo mãe. E mãe que é mãe não deixa nada passar em branco. Mulher e mãe assumidas numa mesma personalidade? Bah, os fora dos trilhos não aguentam, dão no pé. O babaca chega cheio de ondas, pintando, tentando enganar e… Dá de cara com a sogra. O cara vai ter que se ajeitar. Nunca vi até hoje um sujeito boa praça, um cara legal, um Homem mesmo, ser desfeiteado pela sogra, nunca. As sogras não são bobas, não são trouxas, são, repito, mulheres e mães. Aqui se resume a ópera do porquê as sogras são malfaladas. Ontem ainda ouvi uma amiga, desatenta, dizer que hoje tudo está pior para as mulheres, uma misoginia danada, isso e mais aquilo. Engano, amiga, crasso engano. Agora as coisas estão mais abertas, mais descaradas, os preconceitos não eram acintosos no passado porque as mulheres viviam com a corda apertada no pescoço, presas em casa e só fazendo o que era extremamente necessário fora de casa. Hoje ninguém mais se esconde ou pode esconder facilmente seus terrores, ainda bem. Sempre tem alguém de olho ou a pessoa mesma pode “postar” suas agruras, postar quando não há por perto um babaca vestido de homem e querendo dar as ordens. Que vão dar ordens na livraria, quero este livro, quero aquele… As feiras de livros estão por aí tudo, ou será que os “caídos” preferem armas? Saúde, sogras!

ELAS

Quando é que a sogra é mais “dura” como sogra? Quando ela “perde” o filho para outra mulher, a nora. As sogras são mais leves quando são suas filhas que casam… É que o filho é uma “propriedade” da mãe muito mais do que as filhas. A sogra/mãe fica furibunda quando o filho casa porque ela “perde” o filho para outra mulher, e mulher com mulher, sabe-se, dá jacaré. Exceções? Existem, mas exceções…

VIAGENS

Tenho fotos de publicidades de viagens aéreas do passado onde mulheres subiam as escadas do avião usando chapéus, vestidas como “gente”, pessoas educadas. E hoje? Acabo de ler um cronista de São Paulo que escreveu uma coluna sob o título de – “Epidemia da raiva aérea”. Gente vestida como quem vai para as pitangas, não por pobreza, mas por falta de respeito, falta de educação é o que mais se vê. E nas poltronas um horror. Aos educados, sugiro: rezem antes de embarcar…

FALTA DIZER

No programa “Assim Como a Gente”, da Fátima Bernardes, no canal GNT, uma bobona disse que – “O mundo muda muito rápido e se você também não mudar vai ficar para trás”. Mudar no quê? Nas roupas rasgadas (moda), nos riscos pelo corpo, na linguagem chula, nos desleixos coletivos? Mudar assim? Bobona. Ética e decência são imutáveis.