Por fora e por dentro – Luiz Carlos Prates

Por: Luiz Carlos Prates

25/10/2023 - 06:10

A amiga falava pelos cotovelos. Eu ouvia e não ouvia, mas… Lá pelas tantas, ela fez uma frase pontuda, escutei-a de primeira e concordei: – Puxa, aí está uma grande verdade! E a leitora sabe que as grandes verdades são ditas, mais das vezes, sem muito pensar, elas saltam dos lábios e atacam a atenção dos nossos ouvidos. A frase foi esta: – “Botox não cura mágoas”. Já ouvi muito sobre as falsas harmonizações faciais, ouvi demais. Aliás, quando baixo o relho sobre as antipáticas harmonizações faciais não o faço senão pela inutilidade delas. E foi aí que se ajustou a frase da amiga, essa do “Botox não cura mágoas”. Nenhuma harmonização facial vai fazer a pessoa se ver bonita se ela não se vê bonita por dentro. Pode parecer frase de sexta-feira santa, mas é sacrossanta verdade. Retocar-se por fora e continuar a mesma pessoa por dentro é perder tempo, não sem antes ter sido de dinheiro. Claro que sempre deixo a porta aberta para as indispensáveis (ou não) harmonizações faciais a quem sofreu um acidente. Aí a conversa é outra. A propósito, há pouco estava lendo sobre americanos que ganharam montanhas de dinheiro, de uma hora para outra, em prêmios de loteria. Pesquisas mostraram que os caras, que eram pobres, viveram intensa felicidade por dois meses ou no máximo três… Depois desse tempinho, voltaram a ser o que eram, costumeiramente embotados ou mesmo infelizes. E ganharam muito dinheiro. O que significa isso? Simples, o dinheiro chega “de graça”, de fora, e a nossa felicidade só nos vai chegar se vier de dentro de nós. Pode soar como bobagem, mas é a mais santa das verdades. O Botox arredonda os beiços, mas não melhora o beijo… Botox alisa as bochechas, mas não nos melhora o sentimento de amor do roçar de duas bochechas… E assim por diante. Uma “feiosa” que se veja bonita é linda, um sujeito honesto, bom caráter, trabalhador, sincero, é bonitão sem barba nem Fitcross… E não vamos longe, se o dinheiro – que é o Botox de muitos – comprasse felicidade os ricos, todos, seriam felicíssimos. Graças à vida que não é assim, pelo contrário, há muito mais pobres felizes do que ricos. Conheço uma “pobre” ali da esquina que nunca chegou perto do Botox, mas se ela soubesse como a acho linda…

TENDÊNCIA

Está começando aos poucos, começando por mulheres ousadas, corajosas. Falo do envelhecer, mostrar a cara, sem retoques, sem repuxões daqui e dali, o que ainda é moda. Muitas ex-famosas querem se “manter no palco” e tornaram-se ridículas por suas caras retocadas em demasia. Assumir a idade, mas manter-se jovem no pensar e no agir, bons modos e o charme natural, bah, isso é que é de fato beleza. Os “retoques” têm que ser na cabeça, por dentro.

CÂMERAS

Se dependesse de mim seria lei… Algumas escolas em São Paulo estão colocando câmeras de vigilância nos banheiros, não no lugar onde o pessoal faz o nº 2, mas no ambiente maior. Muitos pais idiotas estão protestando. Ocorre, professores já me disseram isso, que nos banheiros fazem horrores de sacanagens, guris e gurias. Vagabundos sem educação caseira. Tem que botar câmeras, sim.

FALTA DIZER

Às vezes, é melhor não saber. Clara, alemã, era pianista e compositora clássica. Uma preciosidade, mas… Em 1840 ela casou com Robert Schumann e o maridão a obrigou a abandonar a música. Ela baixou a crista e fechou o piano e suas inspirações. Ficou só ele. Mudou de lá para cá? Uma ova…