Pensando em nossa longevidade

foto: divulgação

Por: Dr. Vicente Caropreso

14/03/2024 - 09:03 - Atualizada em: 14/03/2024 - 16:08

 

Um idoso que tem hoje setenta e cinco anos, quando nasceu, tinha a expectativa de viver só até os quarenta e cinco anos.

Nesse meio tempo, a expectativa de vida aumentou em mais de trinta anos e a média hoje é de mais de setenta e nove anos em nosso estado.

Hoje temos gente estudando e realizando conquistas e sonhos durante a terceira idade.

Estamos cada vez vivendo mais, e essa sempre foi uma busca da humanidade. Ainda na era antes de Cristo, o filósofo romano Cícero (106-43 a.C.) já dizia que ninguém era tão velho que não podia viver mais um ano.

Hoje em dia, ninguém imagina a sua vida terminando perto dos 50 anos. Deixaríamos de realizar muitos sonhos, não é verdade? Perderíamos quantas oportunidades?

Hoje temos estudantes na faixa dos 60 anos. Temos gente empreendendo novas conquistas e sonhos durante essa fase chamada velhice.

Cada vez mais as pessoas demoram para chegar à velhice. Embora fiquem mais idosas, embora a idade siga aumentando, há um prolongamento natural da capacidade de empreender e de seguir ativo, mesmo na terceira idade.

Os avanços da medicina, o saneamento básico, programas de prevenção, métodos de diagnóstico preciso e tratamentos avançados nos deram esse nível de longevidade.

Se a expectativa de vida seguir aumentando, daqui a trinta anos, quem nascer em Santa Catarina terá uma expectativa média de vida de oitenta e seis anos, mas poderá viver bem mais de cem anos.

Não serão apenas as novas tecnologias que permitirão uma vida mais longa e melhor, a saúde deve ser pensada desde a infância, e a receita inclui uma boa alimentação, a prática de atividade física e outros hábitos para atingir um envelhecimento saudável e sustentável.

Existem CINCO ZONAS AZUIS no mundo. Nelas, as pessoas vivem mais e com mais saúde. O segredo desses povos são os bons hábitos aliados a uma vida ativa e prazerosa.

Cuidados com o corpo, o engajamento social, a manutenção das habilidades cognitivas, o cultivo da fé, da espiritualidade e da resiliência e a busca por propósitos.

A receita está em nossas mãos. Só precisamos seguir a fórmula.