OMC faz advertência sobre desaceleração do comércio

Colunistas

Por: OCP News Jaraguá do Sul

quarta-feira, 04:00 - 28/09/2016

OCP News Jaraguá do Sul
A Organização Mundial do Comércio (OMC) anunciou uma redução drástica da previsão de crescimento do comércio mundial para 2016, com a advertência de que será a expansão mais lenta desde a crise financeira de 2008. De acordo com a estimativa anunciada nesta ontem, o comércio mundial deve crescer 1,7% este ano, muito menos que a previsão de 2,8% de abril. Os economistas da organização atribuem a desaceleração “a uma queda mais forte que o previsto do volume do comércio de mercadorias no primeiro trimestre (-1,1% na comparação com o trimestre anterior, estabelecido pela média de exportações e importações corrigidas das variações sazonais), assim como a uma recuperação mais frágil do que o previsto no segundo trimestre (+0,3%)”. A OMC cita em particular a desaceleração do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e do comércio nas economias em desenvolvimento. linha azul Univali leiloa equipamentos Dezessete lotes de equipamentos serão colocados à venda pelo melhor lance pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali). O leilão de equipamentos usados de informática, eletrônicos, áudios-visuais e outras sucatas diversas, acontece na próxima terça-feira (4), às 10h, na Rua Araújo Figueiredo, 119, sala 403, no Centro de Florianópolis. A relação detalhada, com características e mais informações sobre os equipamentos, assim como área para lance online, estão disponíveis no endereço www.bestleiloes.com.br. linha azul Produtos têm queda de 0,26% O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a variação de preços dos produtos na saída das fábricas, teve deflação de 0,26%. No mês anterior, a queda foi de 0,57%. Segundo o IBGE, o índice acumula no ano uma queda de 0,93%. Entre as quatro grandes categorias econômicas, houve deflação em três: bens de capital, que são as máquinas e equipamentos (-0,16%); bens intermediários, que são os insumos industriais para o setor produtivo (-0,44%); e bens de consumo semi e não duráveis (-0,26%). Os bens de consumo duráveis tiveram inflação de 0,92%. linha azul País projeta expansão no mercado agrícola mundial Durante 25 dias em missão oficial por sete países da Ásia, uma delegação do Brasil, comandada pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi, com a participação de empresários, negociou a ampliação de comércio e a venda de produtos brasileiros como carnes, lácteos e grãos. O ministro destacou que Ásia foi o destino escolhido por concentrar 51% da população mundial e afirmou que a região tem alto potencial de consumo. Com ações comerciais, como a realizada nos países asiáticos, o Brasil busca ampliar de 7% para 10% a participação no mercado agrícola mundial nos próximos cinco anos. linha azul Brasil exporta carne in natura aos EUA O Mato Grosso vai exportar, esta semana, a primeira remessa de carne bovina in natura para os Estados Unidos. A liberação para exportar carne in natura do Brasil para o mercado norte-americano foi definida após 17 anos de negociações entre os dois países. O Mato Grosso tem um rebanho comercial estimado em quase 30 milhões de bovinos e deve ser o responsável por 25% das exportações de proteína animal para os Estados Unidos. linha azul Pesquisa diz que nove a cada 10 idosos mantêm as finanças da família Pesquisa feita pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) apontou a situação das pessoas com mais de 60 anos de idade e que estão aposentadas. Quatro a cada dez, por exemplo, continuam trabalhando. Nove a cada dez são responsáveis pela situação financeira da família que usam seus nomes para tomar empréstimos. A principal justificativa entre os aposentados que ainda trabalham é a necessidade de complementar a renda. Para 46,9%, a aposentadoria não é suficiente para pagar as contas e despesas pessoais. linha azul Cartões e empréstimos elevam inadimplência Empréstimos e cartões de loja são os principais vilões da inadimplência, segundo pesquisa - realizada em 27 capitais - com consumidores inadimplentes pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). De acordo com o levantamento, divulgado ontem (27), sete em cada dez (76,1%) entrevistados que contrataram algum empréstimo estão inadimplentes porque não pagaram as parcelas em dia. As compras feitas no cartão de loja aparecem logo em seguida, deixando 73,1% dos seus usuários com o nome no cadastro de devedores.
×