O que podemos aprender com as cidades excelentes

FOTO: divulgação

Por: Antídio Aleixo Lunelli

17/11/2023 - 11:11 - Atualizada em: 17/11/2023 - 16:26

Antídio Aleixo Lunelli, deputado estadual

Recebemos, nesta semana, o resultado de mais um levantamento do Instituto Aquila mostrando que, pela terceira vez consecutiva, Jaraguá do Sul tem o Melhor Índice de Gestão Municipal de Santa Catarina entre as cidades com mais de 100 mil habitantes. Com isso, a Prefeitura foi agraciada novamente com o Prêmio Band Cidades Excelentes. Entre os municípios de 30 mil a 100 mil habitantes, o vencedor foi Timbó. E Luzerna ficou na primeira colocação na categoria de municípios com menos de 30 mil habitantes.

Para se chegar ao resultado das gestões que servem de modelo para Santa Catarina e para o Brasil, são levantados dados oficiais de todas as cidades por meio de diversas fontes públicas, como portais de transparência, Datasus, Ministério da Educação, e outros, referentes à eficiência fiscal, saúde, educação, infraestrutura, e desenvolvimento social. A inteligência artificial é utilizada para captar os dados, construir indicadores e, a partir disso, é possível avaliar o desempenho dos municípios de forma mais assertiva.

Mais do que premiar as cidades que obtiveram excelentes resultados, este tipo de ranking tem, sobretudo, a importância de proporcionar comparações e fazer com que possamos olhar para as experiências de êxito e entender com mais clareza como é possível melhorar o setor público. Pode parecer abstrato, mas quando se melhora a cultura da gestão pública, é possível garantir na prática qualidade de vida para população por meio de serviços públicos mais eficientes em todas as áreas, infraestrutura melhor, lazer, sistema tributário menos danoso, economia com geração de oportunidades, segurança jurídica e o horizonte de um futuro melhor para as próximas gerações. O contrário disso é o que vemos, infelizmente, em muitas cidades brasileiras. Educação precária, escolas sem infraestrutura, insegurança generalizada, crime tomando conta, hospitais sem profissionais, sem equipamentos, unidades de saúde sem condições de atender as pessoas, estradas esburacadas, além da corrupção e da má gestão que consomem os impostos pagos pelo contribuinte brasileiro.

Aprender com bons exemplos é sempre uma boa saída. Administração pública pode ser diferente em muitos aspectos da iniciativa privada, porém, matemática é matemática em qualquer lugar. Gestão também. Valorizar os recursos, ter dados confiáveis, prioridades, transparência, simplificar os processos, modernizar, ter pessoal capacitado e engajado, esse conjunto de ações é o início para um bom resultado.

Além disso, uma população participativa, envolvida no voluntariado, atenta às decisões públicas, consciente da importância do voto e da escolha de bons representantes faz toda a diferença. Afinal, a construção de uma Cidade Excelente depende de todos nós!