O nome da direita – Claudio Prisco Paraíso

Por: Claudio Prisco Paraíso

12/06/2024 - 06:06

 

O governador reeleito de Goiás, Ronaldo Caiado, esteve em Santa Catarina no final da semana passada, onde proferiu uma palestra a convite da Federação das Indústrias de Santa Catarina sobre desenvolvimento econômico e equilíbrio fiscal, pontos cruciais de sua gestão no estado, que possui grande potencial no Centro-Oeste. Além disso, participou de conversas políticas.

Como não podia deixar de ser, reverenciou a figura do ex-senador, ex-governador e ex-ministro Jorge Bornhausen, que, por 14 anos, presidiu o Partido da Frente Liberal. Durante um grande período, Caiado foi deputado federal pela Frente Liberal, convivendo não apenas com Jorge Bornhausen, mas também com outros catarinenses marcantes na Câmara dos Deputados, como Paulo Bauer, que posteriormente foi senador pelo PSDB, e Valdir Colatto, atual secretário da Agricultura do Governo do Estado. O próprio Jorginho Mello, que também cumpriu dois mandatos de deputado antes de chegar ao Senado, sempre teve uma grande proximidade com Caiado.

O governador catarinense aproveitou esse novo encontro para insistir com Caiado no sentido de que ele assine ficha no PL, pois o União Brasil é hoje um partido controvertido, com figuras nebulosas como Davi Alcolumbre. E outras, não menos questionáveis, como ACM Neto, sendo uma verdadeira colcha de retalhos sem identidade programática e ideológica efetiva.

 

Liberais

Sérgio Moro também está lá, fazendo do partido um grupo heterogêneo. Continuando no União Brasil, Caiado não será apoiado por Bolsonaro, e foi nessa direção que se deu a conversa de Jorginho Mello, sugerindo que Caiado se aproximasse de Bolsonaro no PL, tornando-se uma alternativa, assim como Tarcísio de Freitas, que até o final do ano vai trocar o Republicanos pelo PL. Também foi lembrado o nome da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro.

 

Interlocução

Em sua passagem pelo estado, Caiado interagiu não só com lideranças do União Brasil, como o presidente do partido, deputado federal Fábio Schiochet, mas também com o ex-prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro.

 

Pessedistas

Ele teve ainda uma rodada de conversas com o PSD, partido que hoje acolhe Jorge Konder Bornhausen, além de outras lideranças como João Rodrigues e Júlio Garcia.

 

Joio e trigo

Essa situação é um pouco confusa em termos de qual caminho o governador Ronaldo Caiado pretende efetivamente percorrer. Ele permanecerá no União Brasil, aproximando-se do PSD, ou alinhar-se-á com o PL?

 

Onda

Vamos observar os desdobramentos, mas a notícia de que Jorginho Mello vem investindo e tentando sensibilizar Ronaldo Caiado a filiar-se ao PL pode ganhar outros adeptos liberais no plano nacional.

 

Clareza

Quem sabe isso faça com que Ronaldo Caiado busque um caminho mais delineado, considerando que já está em seu segundo mandato como governador de Goiás. A ele restaria retornar ao Senado ou buscar a Presidência da República, cargo que já disputou quando do restabelecimento das eleições diretas em 1989.

 

Notícias no celular

Whatsapp