Novidade? Nenhuma – Luiz Carlos Prates

Por: Luiz Carlos Prates

03/02/2024 - 07:02

O assunto é para todos, jovens, adultos e até para os idosos, ué! Antes, vou dar umas voltas, vamos lá. Qualquer desses jovens bobões que andam pelas esquinas sabe tudo ou quase tudo das chamadas tecnologias digitais, certo? Sabem tudo e mais um pouco. Agora ouça esta manchete, jornal de São Paulo: – “Alta taxa de jovens nem-nem agrava situação da Previdência Social no Brasil”. Esses “nem-nem” são os que não estudam nem trabalham. Vivem como? Vivem se coçando? E não me venham com dificuldades de mercado para obter emprego, quem quer trabalhar, quem arregaça as mangas e sai para empurrar a porta do desemprego volta empregado para casa. Vão mentir para a mãe Joana, sonsos! Estou falando de vadios de todas as classe sociais, de todas… Lendo reportagem sobre empregos e desemprego no Brasil, um empresário paulista repetiu o que já disse aqui inúmeras vezes. Ele disse que – “O domínio técnico não é tudo no mercado de trabalho, é preciso ter habilidades comportamentais”. Quantas vezes já disse isso aqui? A pessoa chega ao trabalho e já dá bom dia à moça da portaria, ao rapaz que cuida do estacionamento, aos colegas que vai encontrando pelo caminho… Ao sair dá um até amanhã com sorriso, simpatia. Aos clientes, sorrisos, às suas ordens, disponha, voltem sempre, contem conosco, qualquer coisa é só ligar… Frases gentis, simpáticas e extremamente potentes para criar laços, boas lembranças e fidelidade. Essas “soft skills” dos americanos são também a única forma de fazer durar os casamentos. Os tipos que andam por aí, eles e elas, acham que ser bom de cama, boa de cama é o grande negócio, o vínculo, o elo indestrutível numa relação… Coitados. Respeito, língua educada, bons modos tanto constrangem quanto educam. E mais que isso, evitam as repetidas brigas. Afinal, fica difícil brigar, discutir com quem tem modos de boa fala e de ações educadas. Os jovens ainda sem alicerce profissional precisam ficar atentos aos bons modos de comportamento e desenvolver condutas que afastem os oportunistas e lhes permitam difamações e ataques. Agora, sem a educação na primeiríssima infância, responsabilidade dos papais e mamães, não vejo jeito. Muito difícil um “tronco” crescido se alinhar para uma boa referência. Pessoas educadas põem os lobos a correr…

UNHAS

Estava perto e ouvi tudo. Não sei que idade ela tinha, mas era jovem. Essa jovem foi para uma entrevista de emprego e voltou furiosa. Contou à mãe dela que o homem do RH da empresa disse que ela não podia ter aquelas unhas coloridamente pintadas com ela tinha. O RH observou que a jovem tinha que remover o esmalte ou pintar as unhas de cor neutra. A desempregada ficou buzina da vida. Coitada, mais uma a precisar de “semancol”. Mais uma…

FELICIDADE

Quem não sabe que de grão em grão a galinha enche o papo? Não é isso o que diz a sentença popular? Vale para nós, ditos adultos e racionais. Ter “pequenas” expectativas faz-nos mais felizes do que ficar esperando por algo que sabemos ser pouco provável. Desejar, sim, faz bem, mas… Viver o pouco, celebrar o que temos é o asfalto que pavimenta a paz e, vá lá, a felicidade. Coisa de poucos.

FALTA DIZER

Discussão sobre câmeras nos uniformes dos policiais? Engraçado, os ordinários que são a favor dessas câmeras não exigem câmeras nas camisas dos bandidos sanguinários e que precisam levar o devido ferro. O Brasil está tomado por bandidos sanguinários e os “hipócritas do templo” querem vida mansa para eles. Câmeras “Não”. Ué!