Ninguém sabe o que Lula fez de bom no seu 1º ano de governo – Deltan Dallagnol

Por: Deltan Dallagnol

14/02/2024 - 06:02

 

Enquanto muitos brasileiros curtiam o Carnaval, ou apenas aproveitavam o feriadão para descansar antes de voltar ao trabalho, o Paraná Pesquisas publicou um levantamento nesta última segunda-feira (12), que mostra que 73,4% dos brasileiros não sabem citar uma medida tomada pelo governo Lula que beneficie a população. Apenas 26,6% afirmaram conhecer pelo menos uma medida do governo que seja vantajosa para a população – e muitos estão enganados.

Realmente, dentre esses 26,6%% que acreditam que o governo está fazendo de bom, 8,6% citaram o Bolsa Família ou outros auxílios à população carente, 4,5% falaram sobre investimentos na educação pública e 3% lembraram de programas de moradia ou de habitação popular. Todas essas medidas acima estão ligadas ao passado: são na verdade as mesmas adotadas por Lula em seus governos anteriores, e pelas quais se tornou lembrado. Até metade do ano passado, aliás, o valor médio pago para as famílias havia diminuído, assim como o número de famílias beneficiadas, em relação ao Auxílio Brasil.

O Paraná Pesquisas também perguntou se as pessoas saberiam mencionar alguma falha ou erro do governo Lula e 41,1% disseram que sim. Não é surpresa que muito mais gente seja capaz de indicar coisas ruins do que coisas boas deste governo. A desaprovação do governo Lula vem aumentando. Outra pesquisa recente do Paraná Pesquisas, divulgada na semana passada, apontou que a desaprovação do governo Lula aumentou de 38% em março de 2023 para 47,8% em janeiro de 2024.

Afinal, foi esse o governo que terminou 2023 com um rombo de R$ 230,5 bilhões nas contas públicas, o pior desde 2020. É também o governo que recebeu do seu antecessor, Jair Bolsonaro, estatais sólidas, enxutas e com lucros recordes, mas que teve a capacidade enterrá-las no fim do ano passado num rombo de quase R$ 6 bilhões. Não é coincidência que isso aconteceu depois de o STF, por meio do ministro Ricardo Lewandowski, derrubar trecho da lei das estatais que proibia indicações políticas em estatais. Agora, a companheirada faz a festa e você paga a conta.

Dentre os 41,1% que apontam falhas no governo, 6,6% citam o aumento ou reajuste de impostos, 4,8% mencionam que o governo está envolvido em corrupção ou parou de combater a corrupção e outros 4,8% indicam que há um excesso de gastos públicos e de viagens do presidente. Não é uma surpresa que a maioria aponte como erro o aumento ou o reajuste de impostos: depois que o governo taxou as comprinhas dos brasileiros em plataformas chinesas, como Shein, Shopee e AliExpress, houve uma queda no volume de negócios de US$ 791 milhões no mês de outubro de 2023, em comparação com o mesmo período do ano passado.

A corrupção e o excesso de gastos públicos também são marcas registradas das gestões petistas: foram nos governos do PT que tivemos o Mensalão e o Petrolão e, neste primeiro ano do governo Lula 3, a população foi sobrecarregada com notícias de condenações de corruptos anuladas pelo STF que, na palavra de seus próprios ministros, vive uma “lua de mel” com Lula. A festa da impunidade já chegou até mesmo às empresas que firmaram acordos de leniência, com a suspensão das multas bilionárias da J&F e da Odebrecht e a anulação de provas de corrupção voluntariamente entregues por essas empresas.

Com esse cenário, não é surpresa que 3 a cada 4 brasileiros não consigam indicar uma única coisa boa que o governo Lula tenha feito em seu favor. “As instituições estão funcionando”, é verdade, como dizem os donos do poder, mas funcionam especialmente bem para aqueles que estão no topo, são amigos do rei, são corruptos ou criminosos de colarinho branco poderosos. Para eles, tudo sempre funcionou muito bem, e Lula e seus amigos no Supremo estão aí para garantir a continuidade e sobrevivência desse sistema.