Engana-se quem imagina que o hábito tão comum entre os bichanos de passar horas se lambendo é suficiente para manter em dia a higiene do animal. O comportamento está ligado à proteção do felino na natureza, sendo uma forma dele camuflar seu cheiro e não deve ser confundido com um banho meramente higiênico. Além dele, para manter os pets limpos e saudáveis, os donos precisam ficar atentos com alguns itens. Gatos são extremamente limpos, mas existem muitos mitos ligados à sua higienização. O principal mito ligado aos gatos é o de que os banhos com água, shampoo e condicionador são dispensáveis. Alguns profissionais ainda insistem em conceitos ultrapassados e paradigmas da criação e convivência com os felinos que precisam ser quebrados. O gato deve tomar banho sim, pois sua língua retira uma parte da sujeira, mas sua saliva não é anti-bacteriana. Além do mais, ninguém quer um gatinho sujo em casa ou apartamento, muito menos na cama ou sofá. Outra ideia equivocada é a de que os gatos têm medo de água. Quem convive com os gatos sabe que eles adoram água corrente. É muito comum vê-los brincando com as patinhas e até mesmo lambendo a água de uma torneira. Na verdade, o animal foge do banho porque não foi condicionado a esse cuidado desde pequeno. O médico veterinário é muito importante nesse processo, ou seja, nas consultas deve orientar o proprietário que o gato deve ser condicionado desde pequeno aos banhos e escovação; até mesmo por uma questão de guarda responsável e higiene que o proprietário terá que exercer.

* * * 

pagina 15asasasas