Se 2017 foi o ano dos cortes e reformas e 2018 o da busca incessante por recursos, em 2019, o governo Antídio Lunelli (MDB) trabalhará com cinco focos: inovação, infraestrutura, educação, qualidade de vida e transparência. O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa, na manhã de ontem.

Ao lado do deputado Carlos Chiodini, que garantiu uma emenda de R$ 600 mil aos hospitais de Jaraguá do Sul, de vereadores, dos secretários e da chefe de gabinete Emanuela Wolff, Lunelli revelou expectativas positivas graças às medidas tomadas e ao cenário nacional que mostra melhoras.

A apresentação foi comandada por Emanuela Wolff. No pilar que envolve qualidade de vida, a administração anunciou investimentos em saúde, incluindo a contratação de cinco novos médicos.

Também foi confirmada a entrega da nova área de lazer da Arena e as construções do Parque da Via Verde, já em obras na Ilha da Figueira, e do Centro de Inovação, no Três Rios do Sul. Emanuela Wolff citou a ausência de um parque público no município como problema a ser enfrentado.

Foto Eduardo Montecino/OCP News

“O Parque Malwee não dá mais conta sozinho da demanda e temos que lembrar que é aberto ao público, mas é privado”.

No quesito inovação, o governo projeta fomento a eventos do setor, melhorias no atendimento digital ao contribuinte e ampliação das ações da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Na educação, os investimentos em informática, robótica, ciências, treinamento de professores e a compra de vagas nas creches particulares serão as principais medidas.

A transparência será reforçada com a implantação de uma política de compliance. Se concretizada, Jaraguá do Sul será a primeira prefeitura do país a adotar o sistema.

As obras de pavimentação, anunciadas e iniciadas no ano passado, terão continuidade em 2019, mas o prefeito Antídio Lunelli espera tirar do papel obras de maior impacto e reflexo na melhoria do trânsito.

A intenção é construir três pontes, a do Kalahari, do Brasão e outra nas proximidades da Menegotti. Até agora, essas são as metas mais ambiciosas da administração. Concretizadas, praticamente carimbam a reeleição do empresário.

Trabalho em parceria

Se como deputado estadual Carlos Chiodini foi um parceiro estratégico para o prefeito Antídio Lunelli, agora, como federal, as portas a serem abertas são ainda mais importantes.

Foto Divulgação

Ontem, ao repassar uma emenda de R$ 600 mil do governo federal, liberada no dia 28 de dezembro, para os hospitais, Chiodini se comprometeu a trabalhar pesado para ajudar a selecionar um antigo problema: a lenta duplicação da BR-280.

“Não podemos continuar perdendo desenvolvimento, impostos e empregos”, disse.

Amigo do Bolsonaro

Além de contar com dois deputados federais em Brasília, representatividade política nunca antes alcançada, o prefeito Antídio Lunelli sorriu ontem durante a coletiva quando perguntado sobre as expectativas quanto ao governo de Jair Bolsonaro (PSL).

“O prefeito é amigo dele”, brincou Carlos Chiodini. “E vou lá bater na porta”, respondeu Lunelli, que chegou a ser sondado por Bolsonaro para se candidatar a governador.

BR-280 na pauta em Brasília

Em Brasília, o deputado federal Fabio Schiochet acompanhou ontem o governador Carlos Moisés em encontro com o chefe da Casa Civil Oniz Lorenzoni. Além de assuntos que interessam ao Estado, Schiochet tem aproveitado as agendas para tratar de temas relevantes para o Vale do Itapocu, como a BR-280.

A rodovia também foi alvo de conversa com o ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas. Segundo Schiochet, o ministro confirmou R$ 65 milhões no Orçamento Federal, para dar continuidade aos trabalhos e assumiu o compromisso de não parar as obras nos trechos que estão em andamento e iniciar o trecho que está sem medição.

“A duplicação da BR-280 sempre pareceu uma fantasia para os catarinenses da região. Eu posso garantir que essa luta é uma das minhas bandeiras e a região vai perceber a nova política através de vitórias como essa. Podem me cobrar”, declarou o deputado.

Recados entre sorrisos

Três vereadores acompanharam a coletiva na Prefeitura. Marcelindo Gruner (PTB), Celestino Klinkosky (PP) e Anderson Kassner (PP).

Eles brincaram com o fato de que este ano Kassner não fará parte da Mesa Diretora. “Virou baixo clero”, diziam. O pepista sorriu e avisou que dará bastante trabalho.

Acordo selado

Os governistas planejam fechar o mandato com 100% do acordo firmado para eleição da Câmara, ainda em dezembro de 2016, cumprido. Até agora, com Pedro Garcia (MDB), Anderson Kassner (PP) e Marcelindo Gruner (PTB), tudo saiu conforme o roteiro combinado.

Em 2020, o acordo prevê seis meses de presidência para Celestino Klinkosky (PP) e outros seis meses para Dico Moser (PSDB).

Investimentos em saúde

O secretário de saúde de Guaramirim, Marcelo Deretti, afirma que no município os dados de investimento em saúde com recursos próprios são os mesmos divulgados pelo Conselho Federal de Medicina, de 574,1 por habitante, em 2017.

O motivo: aumento populacional e troca de governo. Ele destaca ainda que o município aplica 30,29% do orçamento no setor e que, em 2018, o investimento por habitante subiu para R$ 640,78.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?