Ivan Tauffer não acredita em mais impostos para recuperar economia

Colunistas

Por: OCP News Jaraguá do Sul

terça-feira, 06:00 - 16/02/2016

OCP News Jaraguá do Sul
O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL), Ivan Roberto Tauffer, disse que a recuperação econômica no país precisa de duas intervenções políticas imediatas: a troca de comando no governo federal e o impedimento de qualquer aumento de impostos. “O governo federal está desgastado. Vendo esse quadro, eu não sei se vai resolver, mas um grande estímulo ao empresário é trocar a presidente e tirar essas pessoas envolvidas em escândalos, deputados e ministros”, afirmou o representante, na semana passada, em Jaraguá do Sul, onde esteve para a posse da nova diretoria da CDL no município. Tauffer comentou que é positiva a sinalização do governo de Santa Catarina em não aumentar impostos neste ano. “Somos contra qualquer tipo de imposto, como CPMF e taxas que recaiam sobre o setor produtivo. O empresário não tem mais gordura para queimar”, falou. Além das intervenções políticas, Tauffer acredita que também está nas mãos do consumidor a recuperação econômica brasileira. “A responsabilidade também é do consumidor, que está retraído e parando a mola propulsora do comércio. Isso [o retorno às compras] vai ajudar a resolver o problema da economia, [mas] não na totalidade”, comentou.

IMG_9215-2“O empresário não tem mais gordura para queimar”, comentou o presidente da FCDL - Foto: Eduardo Montecino/OCP Online

* * *

20,5% Foi a queda nas vendas de materiais de construção no país em janeiro, comparadas ao mesmo período do ano passado. O dado é Abramat.

* * *

7,61% É a projeção de instituições financeiras para a inflação este ano, que subiu pela sétima vez consecutiva, de acordo com o boletim Focus, do Banco Central.

* * *

Nova sede Buscando atender melhor os alunos de Educação a Distância, o polo da Unicesumar de Jaraguá do Sul tem nova sede. A estrutura está localizada na Rua Marechal Deodoro, 972, no Centro.

* * *

Fraudes Em 2015 foram registradas 1.944.200 tentativas de fraude para firmar negócios sob falsidade ideológica ou mesmo obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos, de acordo com a Serasa Experian.

* * *

Palestra sobre EAD A Educação a Distância será tema de palestra gratuita na quinta-feira, dia 18 de fevereiro, às 19h. O encontro ocorrerá no auditório da Acijs.

* * *

Economia vai cair Para o PIB de 2016, o mercado financeiro prevê uma contração de 3,33%. Será a primeira vez que o país registra dois anos seguidos de contração.

* * *

pagina 8asaas

Talento e qualificação

O ano de 2015 ficará na história pela perda de 1,5 milhões de empregos em todo o Brasil. Em Jaraguá do Sul, o saldo de emprego foi negativo em 3.200 postos de trabalho. O ano de 2016 começa com perspectivas pouco animadoras, já que os analistas de mercado apontam para um perda ainda maior. Prova disso se verifica no número de vagas disponíveis no Sine em Jaraguá do Sul. Enquanto que o ano de 2015 iniciou com 400 vagas abertas, no ano de 2016 o número de vagas foi zero.

Na contramão desse processo, vemos notícias alvissareiras em alguns setores da economia. O setor de tecnologia da informação, por exemplo, emprega 1,3 milhões de pessoas no Brasil e tem, segundo a Associação Brasileira da Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação – Brasscom (via http://globoplay.globo.com/v/4808984/), mais de 50 mil vagas abertas para pessoas qualificadas. A previsão é que o setor no Brasil vai precisar de 750 mil profissionais de tecnologia nos próximos quatro anos.

A falta de pessoal qualificado é o calcanhar de Achilles desse mercado. Um estudo realizado pela Brasscom aponta que entre 2006 e 2013 cresceu em mais de 70% o número de interessados em ingressar em cursos das áreas relacionadas a TI e TIC. O setor busca talentos que possam apresentar soluções diferentes e criativas e, em contrapartida, paga salários acima da média para os jovens iniciantes.

Em Santa Catarina, em 2015, o setor de tecnologia cresceu 15%. Estima-se que o faturamento seja superior a R$ 3 bilhões e que gere mais de 20 mil empregos. Para fazer frente à formação da demanda por profissionais, foi criado o Programa Geração TEC, capitaneado pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável. Nesse inicio de 2016, o Programa realiza o Mapeamento de Vagas (http://geracaotec.sc.gov.br/mapeamento/mapeamento-2016/) e a partir daí definirá a programação dos cursos. Além disso, no dia 17, às 19h no Cejas, acontecerá o Workshop de Avaliação, Mapeamento de Vagas, do Programa Geração TEC. As políticas públicas para atender as oportunidades do setor que cresce acima da média estão aí. É necessário agora uma ação dos empreendedores e dos futuros profissionais da área.

×