Nada mais tivesse feito ao longo de sete anos à frente da Fiesc – que, na verdade, revolucionou e preparou para a quarta geração da industrialização, a chamada Indústria 4.0 – Glauco José Côrte já mereceria todo o reconhecimento do setor e da sociedade catarinense por ter criado o Movimento Santa Catarina pela Educação.

A pouco dias de passar o bastão para Mário Cezar Aguiar, Côrte recebeu na semana passada a missão de apresentar um balanço das ações realizadas em seis anos da iniciativa, ao longo dos quais ele passou a ser conhecido como ‘Senhor Educação’.

Desde setembro de 2012 “são 450 pessoas envolvidas na Governança e, só em 2017, foram realizadas mais de 800 ações, impactando em mais de 1,1 milhão de pessoas”, relatou o pai da ideia. Ele citou os temas abordados nesse período: família, jovens, gestão escolas, professores e educação integral.

“Embora ainda tenhamos muito trabalho pela frente, os esforços para mobilizar a sociedade catarinense a favor da melhoria da qualidade da educação têm aparecido. A elevação da escolaridade dos trabalhadores formais de Santa Catarina é belo exemplo. Em 2011, segundo dados da Rais, tínhamos 60% dos trabalhadores formais do Estado com educação básica completa. Em 2016, passou para perto de 70%”, frisou.

O presidente da Fiesc se emocionou bastante ao ouvir os depoimentos de pais de alunos, dos jovens embaixadores do movimento, de voluntários como uma aposentada dos Correios, diretores de escola, professores e alunos, de especialistas e também do representante das federações de trabalhadores, Izaias Otaviano, que afirmou: “Sua passagem pela Fiesc, com o Movimento, é um marco para SC.

Educação ainda é predominante para o crescimento profissional do cidadão. Não vejo outro caminho que pode nos levar ao sucesso. Os trabalhadores são muito gratos pela representação e o respeito com nossa categoria”. Ao final, mais emoção: Côrte foi convidado a ser sócio do Todos pela Educação e recebeu um certificado das mãos da diretora do grupo, Maria Lúcia Reis.

O livro da educação

O Movimento lançou no mesmo dia um livro que reúne artigos de educação produzidos pelo presidente da Fiesc ao longo da sua gestão e também por outros 12 especialistas: Viviane Senna, Rafael Lucchesi, Mozart Neves Ramos, Eduardo Deschamps, Priscila Fonseca da Cruz, Claudio de Moura Castro, James Ito-Adler, Maria Helena Guimarães de Castro, Naercio Menezes Filho, Marcelo Neri e Roberto Lent. “Santa Catarina é um Estado que está bombando e investindo em educação. A Fiesc está levando a educação a sério, o que não acontece em outros Estados”, afirmou Moura Castro, um dos articulistas.