Este registro histórico, pinçado dos arquivos do jornal pelo colunista e conselheiro Nelson Pereira, traz um um importante resgate feito pelo historiador e colunista Egon Jagnow, publicado em 1999, mas com fotos que retratam a Jaraguá do Sul das décadas de 30 e 40. "Quando ainda desabrochávamos", aponta Nelson. "Como se pode ver nas imagens, nos anos 30 Jaraguá era um pequeno vilarejo, ao passo que na década de 40 já apresentava um status de cidade", complementa.

O texto da coluna de Jagnow, de 28 de maio de 1999, diz o seguinte:

As cidades desenvolvem-se, naturalmente, em torno de um ponto importante. Isto pode ser uma escola, uma igreja, uma fábrica, ou algum ponto que ofereça algum serviço importante para os moradores do lugar. Em Jaraguá do Sul, o ponto mais importante, no início da colonização, foi a estação ferroviária. Em torno dela surgiram comércios, bares, hotéis e algumas indústrias. Igualmente as residências situavam-se, em maior número, nestas imediações. Somente depois da década de 40, com a construção da Prefeitura e Fórum na Praça Ângelo Piazera, é que o centro da cidade começou a deslocar-se para este ponto.

Imagem: Reprodução/Arquivo OCP

 

Imagem: Reprodução/Arquivo OCP

 

Imagem: Reprodução/Arquivo OCP

Atualmente, todo o acervo histórico do jornal, desde 1919, encontra-se em processo de digitalização. Oportunamente poderá ser acessado pela comunidade.