Estamos preparados?

Colunistas

Por: William Fritzke

segunda-feira, 09:15 - 27/06/2016

William Fritzke
Amigos e amigas, em breve começa no Brasil um dos maiores, se não o maior, evento esportivo do mundo, as Olimpíadas que ocorrerão no Rio de Janeiro. Milhões de turistas e atletas estarão em nosso país para, pelo menos, tentar desfrutar do prazer de assistir as competições com segurança, ou não! O Rio de Janeiro, estado sede, vive uma crise financeira e de segurança inimaginável. A “cidade maravilhosa”, que por sinal nunca foi a mais segura do país, está entrando em colapso, e a segurança já foi afetada. Viaturas sucateadas, corrupção no meio policial, falta de pagamento de salário, são algumas das realidades. Exemplo disso é a invasão do hospital onde um traficante foi resgatado. Cinco policiais com suas pistolinhas Taurus, que por sinal tem um histórico extenso de problemas e defeitos, faziam a “segurança” do preso ultra perigoso, que conseguiu a proeza de ter bons amigos tão preocupados com seu bem-estar que foram capazes de invadir o hospital armados até os dentes e resgatar o cara. Será que era algo imprevisível? Ontem tentaram recapturar o maldito, e de novo ele conseguiu fugir. O delegado geral se explicou: a operação foi comprometida pela falta de apoio aéreo. Tinham três helicópteros, mas por falta de dinheiro, todos estão sem manutenção. Olhem que legal, e vamos sediar as Olimpíadas com essa estrutura de segurança. Cidadãos de bem não podem andar armados, mas bandidos ostentam seus fuzis Ar-15. Como nós expectadores iremos nos proteger? Tudo bem, a Força Nacional estará nas ruas, inclusive com cinco policiais de Jaraguá do Sul, mas o caos ainda estará instaurado. Para a Copa foi instalado um sistema que identifica o local onde foi efetuado um disparo e de pronto era enviado um alerta para uma central de polícia enviar viaturas. O sistema é tão eficaz que, pelo barulho, mostra além da localização do disparo, o calibre da arma. Pena que ele nunca foi utilizado na prática, pois o contrato de manutenção não foi renovado e os sensores pararam de funcionar antes mesmo de pensarmos em treinar para ganhar uma medalha. Estou começando a achar que, do jeito que está, é mais seguro assistirmos do conforto de nossos sofás e da frente de nossas TVs. Isso claro, se nenhum vagabundo pilantra invadir nossas residências e furtá-la antes dos jogos, o que também não é difícil! Só tem uma saída Uma jovem de 23 anos foi assassinada na frente dos pais e da irmã durante um assalto na noite de quinta-feira (23) na Zona Sul de Porto Alegre. A vítima foi identificada como Sara Votto Tótaro. Ela levou um tiro no peito. Ferida, a jovem chegou a ser socorrida, mas morreu a caminho do hospital. Morta na frente da família! E tem gente que consegue ter dó e defender pilantras desse nível, sem escrúpulos. Pena perpétua para esses monstros, sem dó nem piedade. Venha me falar de direitos humanos para caras como esses que te toco da minha sala, mané. O ninho do crime Convenhamos, é uma realidade triste e preocupante. Joinville, nossa cidade vizinha, com tanta gente boa, trabalhadora e honesta, tem que conviver com o fato de ser a cidade sede das quadrilhas organizadas de Santa Catarina. O chefão dos assaltos a banco e carro forte do Estado foi preso lá, a quadrilha especializada em assaltar agência dos Correios era de lá, e 95% dos arrombadores de caixa eletrônico presos nos últimos tempos são de lá. A última ocorrência envolveu três criminosos que estavam presos em Florianópolis e que foram transferidos, nesta sexta-feira, para o presídio do Espírito Santo. O grupo foi desarticulado pela Divisão de Roubos e Antissequestro da DEIC (Diretoria Estadual de Investigações Criminais). Eles são responsáveis por crimes de arrombamento de caixas eletrônicos nos últimos 12 meses, em pelo menos nove estados do País. Os folgados ostentavam com o dinheiro que não era deles por merecimento. Agora o luxo é uma cela de concreto com uma janelinha pequena e uma privada fedida.
×