A transmissão de informações na era digital aumenta consideravelmente a cada dia. Para isso, os meios de transportar essas informações também devem acompanhar o desenvolvimento e novas tecnologias surgem para suprir as necessidades. É no intuito de aumentar o nível da transmissão de sinais e dados que a fibra óptica surge. Essa tecnologia bastante utilizada no mundo todo chega agora em Jaraguá do Sul de uma maneira nova: 100% do cabeamento da rede em fibra óptica. De acordo com o diretor técnico da Naxi, Gustavo Stocco, a empresa traz um serviço inédito para a cidade, pois cada casa tem sua própria fibra óptica, garantindo melhor qualidade de conexão. A rede totalmente em fibra óptica é operada por equipamentos de alta tecnologia, para oferecer altas velocidades e qualidade no serviço prestado. “O cabeamento é desde a central até a casa do cliente, desta forma não há interferências, há alta estabilidade e a qualidade e capacidade da fibra é totalmente melhor”, diz. Stocco explica que foi feito uma espécie de anel na cidade, ou seja, um contorno com o cabeamento em fibra óptica para atender os usuários. “A ideia é que consigamos ter a cobertura integral de Jaraguá do Sul em até um ano e meio”, enfatiza. A rede deve expandir também para Guaramirim, ainda este ano. Além do cabeamento em fibra óptica exclusivo, Stocco salienta que o serviço conta com velocidade simétrica. Isso indica que a velocidade de upload é igual a de download. O serviço também não está atrelado ao uso da telefonia, sendo essa uma adesão opcional. A tecnologia da fibra óptica tem uma maior taxa de transferência de dados e permite que seja passado no mesmo cabo internet e telefonia.

* * *

Foto: Eduardo Montecino/OCP Online
Foto: Eduardo Montecino/OCP Online
R$ 3,89 É o valor dispensado em saúde com cada cidadão brasileiro por dia, segundo a ONG Contas Abertas. O gasto por ano soma US$ 570, menos da metade da média de gasto nas Américas que, em 2013, foi de US$ 1.816 per capita.

* * *

RBS anuncia venda de operações em SC Foi anunciado ontem acordo entre os acionistas da RBS e os empresários Lírio Parisotto e Carlos Sanchez, do Grupo NC, juntamente com outros investidores, para a compra das operações de televisão, rádio e jornal que atuam sob a marca RBS em Santa Catarina.

* * *

Balança comercial aumenta em Jaraguá, com menos importações O saldo da balança comercial de Jaraguá do Sul foi de US$ 20,693 milhões no primeiro bimestre do ano, maior que o valor fechado em janeiro e fevereiro de 2015 - quando o saldo foi de US$ 18,171 milhões. A diferença foi influenciada principalmente pela queda no volume de importações, que foi de 40% no período. A alta no dólar explica a diminuição das compras externas. A compra de produtos chineses, principal origem das importações de Jaraguá do Sul, caiu 48,22%. Por outro lado, da Alemanha, segunda maior origem, aumentou 116%. As exportações tiveram redução de 28% nos dois primeiros meses deste ano, em relação ao mesmo período de 2015. As empresas da cidade embarcaram US$ 62,021 milhões em produtos até fevereiro de 2016, contra US$ 86,617 no primeiro bimestre do ano anterior. Entre os cinco maiores destinos das exportações, todos tiveram redução nas vendas em dólar: Estados Unidos (-23%), Argentina (-10%), Alemanha (-3%), África do Sul (-31%) e Reino Unido (-5%). Motores e geradores elétricos corresponderam a 73% da pauta de exportações jaraguaense no primeiro bimestre.

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO