Educação profissionalizante abre horizontes para os jovens

foto: divulgação

Por: Antídio Aleixo Lunelli

09/02/2024 - 13:02 - Atualizada em: 09/02/2024 - 16:13

Antídio Aleixo Lunelli, deputado estadual

Nesta semana, em meio ao retorno dos trabalhos no Legislativo, uma notícia positiva que vale destacar. O Governo Estadual lançou, na quinta-feira (8), um programa que vai oferecer cursos técnicos a alunos do 2º e 3º ano do ensino médio. Serão disponibilizadas dez formações profissionalizantes diferentes na rede.

Parcerias com instituições do sistema S (como Senai e Senac), universidades e outras organizações que oferecem cursos técnicos poderão ser firmadas. Além disso, cada formação terá duração de um ano, possibilitando que os alunos façam até duas durante o ensino médio.

Importantíssima ação do Estado. Atualmente, menos de 13% dos jovens de 14 a 19 anos estão matriculados em cursos técnicos em Santa Catarina. Um número muito baixo, principalmente se considerarmos as novas demandas que o mercado de trabalho está exigindo.

Sempre reforço para todas as crianças e adolescentes que converso: caprichem nos estudos, dediquem-se, respeitem os professores e os pais, tenham foco e vontade de crescer, de evoluir. O futuro é ali.

Muitos jovens têm tudo isso, mas não têm as oportunidades. E, nosso papel como agente público, é ajudar a abrir portas, a criar novas possibilidades. Sou um defensor da educação de qualidade, de melhores estruturas de ensino, de mais tecnologia dentro das salas de aula, de um ambiente mais atrativo para os alunos, e também de uma oferta maior do ensino profissionalizante. Isso muda vidas, facilita a entrada no mercado de trabalho e garante uma perspectiva de carreira muito mais promissora para nossos jovens.

Dados do IBGE mostram que a taxa média de desemprego entre pessoas de 18 a 24 anos chega a quase 30%. A educação profissional abre as portas para o desenvolvimento dos jovens e é uma medida capaz de reverter essa dificuldade imensa que vemos hoje para o ingresso deles no mundo do trabalho.

Estamos falando do futuro do nosso país e do nosso estado e, para que a realidade seja melhor do que é hoje, precisamos de educação, de formação e de um horizonte para os jovens.