O primeiro dia de campanha eleitoral foi marcado por movimentação entre os candidatos. Não importa a sigla, entre eles, o sentimento comum é que dessa vez será mais difícil sensibilizar o eleitor.

Passar uma mensagem de esperança, de que a situação pode melhorar e que o voto é o passaporte para essa mudança, não vai ser fácil, mas é necessário.

Para os interesses regionais que passam por conseguir verbas para obras de infraestrutura a uma melhora no padrão político é essencial que o eleitor compreenda que sem representatividade a situação que já é difícil fica ainda mais complicada.

Há duas décadas Jaraguá do Sul e região não têm voz direta em Brasília.

Na coletiva de imprensa do Novo, ontem, o candidato a deputado federal Leandro Gonçalves Schmöckel – além de lembrar as razões que o fizeram aceitar o desafio – em determinado momento chegou a dizer que o Vale do Itapocu pode ter duas cadeiras na capital do país.

Um dos coordenadores da sigla, Ednilson dos Passos, lembrou que no pleito de 2014 foram 36 mil votos desperdiçados na região, entre abstenção, nulos e brancos. Com esse número, Schmöckel garantiria uma vaga no Congresso.

Também candidato a deputado federal, Carlos Chiodini (MDB) tem trabalhado há quatro anos para mostrar que merece esse voto de confiança. Foi quem mais garantiu recursos para a região nesse período. Assumiu a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado e imprimiu um ritmo jaraguaense no governo.

Na noite de quarta-feira, reuniu no Parque Malwee em um jantar fechado cem lideranças, entre elas, o candidato ao governo, Mauro Mariani, e ao Senado, Paulo Bauer. Chiodini é visto como uma das peças-chaves para o futuro do partido no Estado, uma liderança em constante ascensão.

Com o eleitor desanimado ou não, o fato é que no dia 7 de outubro 16 deputados federais serão eleitos por Santa Catarina assim como 40 deputados estaduais serão confirmados à Assembleia Legislativa. O protesto mais inteligente é fazer uma boa escolha.

Gastando sola de sapato

Leandro Schmöckel (Novo) aproveitou o primeiro dia de campanha para fazer uma caminhada com apoiadores nas ruas centrais da cidade. Antes, em coletiva de imprensa, disse querer ser o primeiro deputado federal eleito por Santa Catarina sem uso de recursos públicos.

Se eleito, prometeu combater privilégios, usar menos da metade das verbas de gabinete, diminuir pela metade o número de assessores, não usar carro oficial e nem ter motorista. “Temos que dar o exemplo”, defendeu o liberal.

Com as mulheres

O ex-prefeito Dieter Janssen escolheu dar a largada na sua campanha à Assembleia Legislativa durante encontro do PP Mulher, na noite de ontem. Falou entusiasmado da sua história política, pediu engajamento das correligionárias e prometeu batalhar para beneficiar a região com uma representatividade efetiva, respeito ao dinheiro público e trabalho sério.

“Como vereador apresentei projeto que reduziu o tempo de férias e o recesso da Câmara, fui autor da lei que acabou com a remuneração por sessão extraordinária e da lei contra o nepotismo. Na Prefeitura, cortamos despesas, reduzimos valores e fiscalizamos os contratos e sua execução”, lembrou.

O slogan deles

Para cuidar do futuro, Dieter 11.111. Saúde Sempre, Vicente Caropreso 45.999. Quero tudo Novo, Leandro Schmöckel 3030. O nosso federal, Carlos Chiodini 1570. Esses foram os slogans divulgados já no primeiro dia de campanha.

Leutprecht fica fora

Acabou a indefinição. Jean Leutprecht vai mesmo ficar de fora da disputa eleitoral deste ano. “Neste momento, que tomo esta decisão, difícil, mas acredito que acertada, de alguma maneira contribuo para que nossa região consiga eleger mais pessoas sérias e comprometidas com o esporte, a saúde e educação da população, sem contar com a defesa dos direitos das pessoas de bem e das minorias.

Não descarto, em algum outro momento, voltar a participar de movimentos políticos”, postou nas suas redes sociais. O PCdoB lançou a transexual Mariana Franco a uma vaga na Assembleia Legislativa. Mariana tem atuação não só em Jaraguá e região, mas no Estado inteiro.

Câmara fará homenagem

A Câmara de Vereadores fará uma homenagem na próxima semana a Marcio da Silva Motta. O colaborador da Farmasesi ajudou a recuperar R$ 8,5 mil que assaltantes tinham roubado de uma aposentada. O caso aconteceu no mês passado e o requerimento é do vereador Eugênio José Juraszek (PP).

Eleições 2018

  1. Embora esteja preso em Curitiba e inelegível, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) acumula 45,9% do total arrecadado pelos presidenciáveis nas vaquinhas online. O petista recebeu contribuições que somam R$ 539 mil. Em segundo ligar está João Amoêdo, com R$ 351 mil, seguido por Marina Silva (Rede) que arrecadou R$221 mil.
  2. Ciro Gomes (PDT) recebeu de seus apoiadores R$ 56 mil e Gerando Alckmin (PSDB) R$ 43 mil.
  3. Jair Bolsonaro (PSL), Henrique Meirelles (MDB) e José Maria Eymael (DC) não registraram vaquinhas oficiais para arrecadar doações pela internet.
  4. O PSL, no entanto, tem uma vaquinha no site Mais que Voto, no qual pede doações para o partido utilizando uma foto de Bolsonaro. A legenda arrecadou R$ 321,5 mil no período da pré-campanha.
  5. Na região, apenas Leandro Schmöckel, divulgou sua plataforma online. Até ontem, tinha arrecadado R$ 5 mil. As contribuições podem começar com R$ 10.

Quer receber as notícias no WhatsApp?