Dúvidas da Língua Portuguesa

Colunistas

Por: OCP News Jaraguá do Sul

sábado, 04:00 - 11/06/2016

OCP News Jaraguá do Sul
Com certeza ou concerteza? Eis o tipo de dúvida que deixa qualquer professor ou professora de Língua Portuguesa com o coração partido... Por mais estranha que ela possa parecer, infelizmente, é corriqueira, basta dar uma olhadinha nas publicações compartilhadas nas redes sociais. Mas vamos lá, deixemos de conversa porque a partir de agora você nunca mais vai escrever concerteza assim, como se fosse uma palavra só. Com certeza é uma locução adverbial e, por esse motivo, é formada por duas palavras (as locuções podem ser formadas por duas ou mais palavras). Portanto, temos a preposição com + o nome certeza, e sua função é substituir um advérbio. Observe o exemplo: “(...) Tudo bem se não deu certo Eu achei que nós chegamos tão perto Mas agora, com certeza, eu enxergo Que no fim eu amei por nós dois (...)”. (Você vai lembrar de mim – Nenhum de Nós) De repente ou derrepente: Novamente uma dúvida sobre a escrita correta das locuções adverbiais. Algumas locuções parecem tão íntimas que enganam os falantes e, por causa dessa simbiose, acabam se misturando... É aí que mora o erro. Erro que você não vai mais cometer porque de repente se escreve assim, separadamente, como todas as locuções adverbiais da língua portuguesa. Derrepente, escrita dessa maneira, não existe, esqueça isso de uma vez por todas, certo? De repente é uma locução adverbial formada pela preposição de + o nome repente. Observe o exemplo: “De repente do riso fez-se o pranto Silencioso e branco como a bruma E das bocas unidas fez-se a espuma E das mãos espalmadas fez-se o espanto (...)”. (Soneto da separação – Vinícius de Moraes) De novo ou denovo? De novo uma dúvida sobre a ortografia das locuções adverbiais. Isso quer dizer que precisamos ficar bastante atentos a elas, não é mesmo? Você já deve ter percebido que a escrita correta é de novo, e não denovo, pois sabemos que se trata de uma locução adverbial constituída por duas palavras, a preposição de + o nome novo. Veja o exemplo: “Começar de novo e contar comigo Vai valer a pena ter amanhecido Ter me rebelado, ter me debatido Ter me machucado, ter sobrevivido (...)”. (Começar de novo – Ivan Lins) Através de ou por meio de? Nesse caso, não existe certo ou errado, pois as duas locuções adverbiais estão corretas. Contudo, ainda que muitas pessoas confundam, elas não são equivalentes, isto é, não são locuções sinônimas. Observe o emprego adequado de cada uma delas: Por meio de: A locução adverbial por meio de está relacionada com a ideia de instrumento, instrumento utilizado na execução de determinada ação. Pode ser substituída pelas expressões mediante e por intermédio de sem qualquer prejuízo de sentidos. Observe os exemplos: Soubemos da triste notícia por meio dos telejornais. Os funcionários foram demitidos por meio de um comunicado. Através de: A locução adverbial através de deve ser empregada quando a intenção for indicar movimento físico, ou seja, indicar a ideia de atravessar algo. Observe os exemplos: Viu a cidade ficar cada vez menor através da janela do avião. A claridade entrou no quarto através da fresta. É isso, bom fim de semana!
×