Averdade é que a vida era muito mais simples antes do doutor Drauzio Varella aparecer. Quando ele ainda não tinha dado o ar da sua graça no Fantástico, o único pó branco proibido era aquele que vinha da Colômbia. Depois disso, o açúcar, o trigo e o sal passaram a atuar na marginalidade. Logo o açúcar, que brilhava nos comerciais de TV no horário nobre. Era o caubói da Marlboro e o açúcar União. E, eis que surge o doutor Drauzio para acabar com a festa. Inclusive, depois ele falou do cigarro também. Falou da bebida... Falou do colesterol e da ingestão de gordura. No churrasco de domingo, aquela gordurinha queimadinha começou a sofrer retaliação: - Alceu, joga essa gordura fora. Isso faz mal! - Que, quê! Que história é essa, mulher? - O Drauzio Varella que falou. - Que besteira. Minha mãe só usava banha e viveu até os 90 anos. - Mas é bom não arriscar. Ele disse. Pronto. O Drauzio falou, ferrou. Era uma vez um gordinho sedentário feliz. Até o Faustão acabou emagrecendo. Acabou açúcar, sal, gordura, cigarro, bebida e falta de exercício. Porém... Porém... Não parou por aí. Um novo vilão foi revelado por ele: Ácaros. E, da noite pro dia, carpetes e tapetes foram sendo abolidos: - Querida, acho que devíamos encarpetar a sala. - Ficou maluco? Não ouviu o que o doutor Drauzio Varella falou sobre tapetes? - Poxa, eu gosto de tapetes. É gostoso de pisar. - Aí fica tossindo que nem um moribundo. Quando a garganta fechar e você morrer, aí vai reclamar da sorte. Sem contar o Juninho, coitado! Já é todo pesteado o menino, não pode nem ficar perto de um cachorro que já tá tossindo! - Tá bom, tá bom! Mas, já vou avisando: vou andar de meia e sem chinelo. Com o passar o tempo e a exibição de inúmeras séries sobre isso ou aquilo, seu nome passou a ser sinônimo de validação para certos assuntos: - Benzinho, feijão na janta não pode. - Como assim? Por quê? - Ah, não sei, mas foi o Drauzio Varella que falou. - Bem, se ele falou, deve ser verdade, né? - Eu não arriscaria. E não tem jeito. O doutor Drauzio, quando aparece na televisão, é igual telefonema de madrugada. Nunca é coisa boa. Deu Zika no Brasil, chama o doutor pra explicar. Deu gripe? Lá vem o Varella falar de vacina, lavar a mão, usar álcool. Drauzio falou, o povo acreditou. Dizem até que ele está sendo cotado para ser marqueteiro de campanha de alguns candidatos: - Esse é honesto, eu garanto! E beba bastante água.