No colunismo político, a regra costuma ser a crítica, as avaliações, os furos de informação e os questionamentos, mas, de vez em quando, é preciso reconhecer um ponto fora da curva. E Dieter Janssen (PP) é esse ponto. Melhor do que ele no trato com a imprensa dificilmente vai existir. E esse diálogo aberto e franco não é fruto de estratégia de marketing, é muito mais a comprovação do respeito do atual prefeito com os profissionais que se dedicam a informar a opinião pública sobre o que acontece. Com o celular sempre ligado, o prefeito esteve mais disponível nesses quatro anos de mandato do que a maioria de seus secretários. A importância disso se traduz em um governo mais transparente, sem nada a esconder, e consciente de que deve explicações à sociedade, sempre. Claro que apenas isso não faz de Dieter um bom exemplo, mas dá pistas relevantes de seu comportamento. O prefeito concederá na próxima sexta-feira uma coletiva de imprensa para fazer um balanço de mandato. Nos bastidores, a informação é que o pepista prefere não falar em crise econômica. Mas é inegável que a persistente queda na arrecadação foi a maior inimiga do seu governo e travou uma série de investimentos. Outros erros existiram. A relação com a Câmara impediu ou atrasou avanços importantes. Algumas vezes porque os vereadores simplesmente queriam atrapalhar, outras por falta de articulação mesmo. A escolha técnica para comandar algumas pastas teve um preço político alto. A permanência de alguns secretários com baixo desempenho também. E a não entrega da UPA, uma das suas bandeiras de campanha, causou um tipo de desgaste que a oposição não costuma perdoar. Foto: Lúcio Sassi/Arquivo OCP Na outra ponta da balança, o governo da Nova Jaraguá cumpriu o que prometeu ao colocar na agenda pública uma mudança de comportamento essencial. Apostando na implantação de ciclovias e ciclofaixas, Dieter sinalizou a necessidade de se começar a combater o uso predominante do transporte individual, indo ele mesmo trabalhar algumas vezes por semana de ônibus e bicicleta. É uma nova era e os jovens entenderam isso perfeitamente. Prova disso é que Dieter volta e meia é convidado a tirar selfies em um tempo em que ser político é quase uma sentença condenatória. Com o novo edital do transporte público, conhecido ontem em audiência, o atual governo preparou a base para um novo modelo de concessão, de abertura das planilhas, eficiência do sistema e respeito ao usuário. A destinação do lixo é outro destaque. Preocupado com a questão socioambiental e econômica, Dieter apostou no Recicla Jaraguá, que hoje faz do município referência no setor, mesmo que ainda seja necessário melhorar. A educação integral entrou pela primeira vez na agenda principal da administração. Projetos em parceria com a iniciativa privada, como o Educador Nota 1000, também foram destaque. Entre as obras mais relevantes, Dieter entregou a Ponte do Rau, a maior estrutura deste tipo no município, e a nova estação de tratamento de esgoto, que elevou de 57% para aproximadamente 80% a capacidade de tratamento em Jaraguá do Sul, colocando a cidade entre os mais altos índices de saneamento básico no país. E com maior simbologia em função de tudo o que o país atravessou nos últimos anos e continua atravessando, com a enxurrada de denúncias e delações atingindo políticos de A a Z, é que Dieter não deixa dúvidas de que fez mesmo um governo diferente – limpo como os aliados gostam de dizer –, e de respeito, como ele mesmo pregou na campanha em 2012, e por isso, sai da Prefeitura sem ser alvo de nenhum episódio ou suspeita de corrupção e deve entregar o mandato no dia 1º de janeiro sem uma pendência judicial sequer. Troca de comando Acontece hoje a troca de comando do 14º Batalhão de Polícia Militar de Jaraguá. O tenente-coronel Gildo Martins de Andrade Filho assume o posto do coronel Rogério Vonk. É esperada a presença do secretário de Segurança, César Grubba. Cassação de Ávila será votada na quinta-feira O presidente da Comissão Processante que avalia a cassação de José de Ávila, Jeferson de Oliveira (PSD), garante que na quinta-feira será votada a ação que pede a perda do mandato do presidente da Casa. Como previsto, o caso se arrastou até uma semana antes do fim da Legislatura. A sessão especial deve ocorrer após a plenária ordinária, marcada para as 15h30. Oliveira adianta que a defesa de Ávila terá duas horas para se manifestar, só depois disso ocorrerá a votação. Manobras judiciais ainda podem impedir o desfecho. Irineu em Corupá O prefeito eleito de Corupá, João Carlos Gottardi (PP), matou dois coelhos com uma só cajadada. Precisando aumentar a base na Câmara e ao mesmo tempo de uma contratação de peso para Saúde, o pepista esteve ontem com Irineu Pasold (PSDB) e oficializou o convite para que o tucano assuma a pasta. Desde que venceu as eleições, Gottardi tem sinalizado que gostaria muito de ter o apoio do PSDB.