Uma solução que aumenta a segurança dos cruzamentos na hora da passagem de trens de carga, uma plataforma que deixa você usar internet grátis em troca da visualização de vídeo publicitário e um aplicativo que informa onde doar lacres de latinhas para transformar em cadeiras de rodas a pessoas necessitadas. As três ideias foram as vencedoras da segunda edição do Startup Weekend com o tema Smart Cities (cidades inteligentes), que ocorreu no último fim de semana, no Centro Empresarial (CEJAS) de Jaraguá do Sul. O primeiro lugar ficou com o Piuí, aplicativo na categoria Smart Mobility, que avisa a partir de sensores de presença quando o trem de carga está próximo de cruzamentos, reduzindo riscos de acidentes e o tempo de espera nestes locais. O segundo lugar ficou com o Useme, uma plataforma na categoria Smart City que disponibiliza internet gratuita em diversos pontos da cidade depois que o usuário visualiza um vídeo de publicidade. O terceiro colocado foi o app Coleta Lacre, da categoria Smart Society, que indica pontos de coleta de lacres de latas de bebidas, com o intuito de serem convertidos em cadeiras de rodas para pessoas necessitadas. As startups vencedoras receberão uma série de incentivos ao empreendedorismo, como mentoria em smart cities, cursos sobre inovação, consultoria na área de sustentabilidade e horas em espaço de coworking.

* * *

Jeito Disney de atender é tema de palestra no Cejas

A palestra “A magia de encantar clientes, inspirado no jeito Disney de atender”, será realizada no próximo dia 19 de maio, no Centro Empresarial de Jaraguá do Sul (Cejas), às 19 horas. Os interessados conhecerão a estratégia empresarial baseada em superar as expectativas, fidelização de cliente, excelência em atendimento e a liderança inovadora de Walt Disney. A palestra será ministrada pelo administrador de empresas, professor Alexandre Espindola. O custo é de R$ 87 para nucleados Acijs/ Apevi e R$ 96 para associados. Informações e reservas pelo telefone 3275-7024 ou pelo email capacitacao@apevi.com.br.

* * *

pagina 8

Inovação Tecnológica e Projetos Comunitários

No dia 12 de maio aconteceu uma reunião na sede do Núcleo de Inovação e Pesquisas Tecnológicas – JaraguaTec, situado no campus da Católica de Santa Catarina, na qual participaram o Capitão Veloso, do 14° Batalhão da Polícia Militar de Jaraguá do Sul, o professor Raphael Rocha Lopes, representando a Associação dos Amigos do 14° BPM, o coordenador do Curso Sistemas de Informação, Prof. Mauricio Henning, e o Prof. Victor Alberto Danich, diretor do JaraguaTec. Na oportunidade tratou-se da participação, por meio do Projeto Comunitário, dos acadêmicos da instituição ligados ao programa, via Laboratório Experimental de Software do curso de Sistemas de Informação da CATÓLICA SC, para iniciar o desenvolvimento de um software para auxiliar no controle dos presos apenados em Regime Aberto. O sistema será capaz de armazenar informações sobre o apenado, além de compartilhar as mesmas de forma simultânea com o setor judiciário. Sua configuração comportará informações geográficas com a localização dos apenados, sob controle da Polícia Militar, que poderá realizar o monitoramento das ações destes através da respectiva fiscalização diária. O curso de Sistemas de Informação, por outro lado, vem compondo em parceria com o JaraguaTec, um grupo de pesquisa atuante na área de robótica, eletroeletrônica e energias renováveis, de modo a criar um ambiente de interdisciplinaridade entre os diferentes cursos de engenharia da instituição.

Nesse caso, o Núcleo de Projetos Comunitários, é um componente curricular através do qual os acadêmicos de todos os cursos de graduação participam de ações que sensibilizam o estudante para a cultura da responsabilidade, da integração social e do exercício da cidadania consciente, através das experiências propiciadas pela relação que constroem junto aos sujeitos da instituição, tornando-se uma ferramenta na qual a solução para um problema está definida por um plano de ação detalhado para resolver problemas ou necessidades coletivas da comunidade. É o caso do desenvolvimento do Prontuário Eletrônico para ambulâncias, destinado à utilização de arquivos transportados de forma digital pelo profissional de saúde, na memória de um tablet.

O projeto foi desenvolvido tomando como base o formulário utilizado pela equipe do SAMU, através de uma plataforma via sistema Android, avalizado pelo curso de Sistemas da Informação.