Uso consignado do saldo do FGTS
O plenário da Câmara dos Deputados aprovou a Medida Provisória que permite o uso do saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) como garantia para a concessão de crédito consignado para os trabalhadores do setor privado. A proposta foi enviada pelo então ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, com a intenção de aumentar o crédito e estimular a atividade. As projeções da equipe econômica no início do ano eram de que a medida teria potencial de viabilizar operações de crédito da ordem de R$ 17 bilhões. A medida ainda vai passar pelo Senado Federal.

linha azul

Financiamento habitacional
Em entrevista ao jornal “O Globo”, o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, disse que o banco se prepara para baixar os juros para operações de financiamento habitacional. Hoje, há um sistema padrão, mas a ideia é flexibilizar os critérios para beneficiar quem pode dar entrada maior, garantia e pagar em prazo mais curto. Neste ano, a instituição reservou R$ 91 bilhões para este tipo de operação. As novas condições devem ser lançadas ainda este ano. A Caixa tem 67% do mercado imobiliário no país.

linha azul

Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação


Oxford inaugura a nova fábrica no Espírito Santo

AOxford Porcelanas, de Pomerode e São Bento do Sul, que carrega o título de maior fabricante das Américas de porcelana e cerâmica, inaugurou sua primeira fábrica fora de Santa Catarina: em  São Mateus, no Espírito Santo.  Além da geração local de empregos – já foram contratadas cerca de 350 pessoas para a nova unidade - os produtos fabricados em São Mateus vão abastecer todo o mercado brasileiro. Nesta fábrica, a Oxford concentra a produção nos produtos da marca Biona, que é a sua linha mais popular produzida em cerâmica. O investimento da Oxford na nova unidade foi de R$ 60 milhões. Este ano, São Mateus deve responder pela produção de 8 milhões de peças. Porém, a expectativa é que a nova fábrica chegue a produzir 15 milhões de peças por ano, enquanto São Bento do Sul produzirá 45 milhões em um mesmo período.  Com isso, a Oxford projeta crescer 8,5% em 2016. Na construção da nova fábrica, a Oxford investiu em sustentabilidade, que prevê água de reuso e com 100% dos resíduos sendo reaproveitados pelo sistema operacional. A nova unidade também vai utilizar gás natural - assim como a fábrica de São Bento do Sul, um combustível que não libera gases tóxicos no meio ambiente.  Hoje, a Oxford conta com um fundo de investimento formado pelas três famílias fundadoras da WEG. Em 2015, a empresa aumentou seu faturamento em 17% na comparação com o ano anterior e seu faturamento bruto somou R$ 253 milhões. O lucro líquido aumentou 9%, alcançando R$ 16,7 milhões. No mercado internacional, a Oxford Porcelanas planeja exportar US$ 8 milhões para a América Latina, México e Estados Unidos, o que significa aumentar a participação das exportações de 9%, em 2015, para 15%, em 2016.

linha azul

Salários sem curso superior
Mesmo sem um diploma do ensino superior, há profissões que oferecem salários interessantes, com média mensal superior a R$ 5 mil. É o que mostra levantamento do site de empregos Catho. No topo do ranking, está o técnico de petróleo, com média de R$ 5.406. Depois, aparece ferramenteiro de corte e repuxo, com R$ 4.662,50, técnico sucroalcooleiro, com R$ 4.273,50, técnico em inspeção de equipamentos, com R$ 4.127,80, e, em quinto, inspetor de qualidade de instrumentos, com salário de R$ 3.979,10.

linha azul

Chega de impostos
O governo federal já arrecada muito e não precisa aumentar impostos para melhorar a qualidade dos serviços públicos. A avaliação é de 81% de brasileiros consultados em uma pesquisa  encomendadada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O percentual que considera os impostos no Brasil muito elevados passou de 44%, em 2010, para 65% em 2016. Além disso,  outros 70% concordam que a baixa qualidade dos serviços públicos é mais consequência da má utilização dos recursos do que da falta deles.

linha azul

Varejo cresce
Santa Catarina fechou maio com o maior crescimento nacional das vendas do varejo restrito, 2,5% frente ao mês anterior, abril, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio feita pelo IBGE. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o Estado teve queda de 7,9%; de janeiro a maio, frente aos mesmos meses de 2015, retrocedeu 9,3%.

linha azul

Queda de serviços
Em maio, o volume do setor de serviços do país recuou 6,1% frente ao mesmo período do ano anterior - a maior queda da série histórica, iniciada em 2012, para o mês. Já na comparação com abril, a baixa foi menor, de 0,1%, segundo o IBGE. No ano, o setor acumula queda de 5,1% e, em 12 meses, de 4,8%. Na comparação anual, o que mais influenciou a taxa geral do setor de serviços foram os transportes, que mostraram queda de 9,1%, puxada, principalmente, pelos desempenhos do transporte aéreo (-15,1%) e do terrestre (-10,5%).