Chapas puras – Claudio Prisco Paraíso

Por: Claudio Prisco Paraíso

27/06/2024 - 06:06

 

O prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), com o leque de partidos que respaldam sua reeleição, anunciou que vai de chapa pura.
Assim como Adriano Silva, o mandatário de Joinville, que é filiado ao Novo.
Foram dois municípios onde o PL do governador Jorginho Mello tentou composição. Sem sucesso. No Norte, o prefeito deixou claro que não abriria mão de repetir a dobradinha bem-sucedida de 2020.

Já no Oeste, a sinalização dos liberais chegou a João Rodrigues. Mas, ao que parece, ele vai optar realmente por indicar Eron Giordani, presidente estadual do PSD, como vice.
Na eventualidade de uma renúncia de Rodrigues lá em 2026, Giordani assumiria a prefeitura da Capital do Oeste.

Eron foi chefe de gabinete de Rodrigues por dois mandatos.
Em Joinville, Jorginho já estabeleceu a estratégia. O PL vai com o deputado estadual Sargento Lima de candidato para o enfrentamento contra Adriano Silva.

 

Alternativa

Em Chapecó, diante do fato consumado, o PL buscará uma candidatura própria. Tudo leva a crer que a deputada federal Daniela Reinehr será sondada e convidada para o desafio.

 

Firme

Há outra deputada federal pelo PL do município. Só que Carol de Toni hoje é presidente da poderosa Comissão de Constituição e Justiça, CCJ, da Câmara.
Um espaço estratégico. Não apenas para o partido como para Santa Catarina. Por isso, não há nem especulação em torno do seu nome.

 

Ribalta

Resta saber se a deputada Daniela Reinehr topará esse desafio. Ela que teve seu nome também lembrado, caso transferisse o domicílio eleitoral, para a disputa em Blumenau. Mas permaneceu fixada no Oeste.

 

Atuação

Vale registrar que Daniela, além de estar realizando um mandato atuante em Brasília, foi vice-governadora naquela surpreendente vitória do PSL em 2018. Ela formou dobradinha com Carlos Moisés. Eles chegaram à vitória embalados pela onda Bolsonaro, com quase 76% dos votos válidos no segundo turno.

 

Proximidade

Para fechar o tripé, temos Florianópolis. Na Capital, Jorginho Mello propôs a indicação do vice de Topázio Neto. Ele aceitou, mas o PSD torceu o nariz. Os dirigentes da legenda queriam indicar alguém do União Brasil. Afinal de contas, os pessedistas respaldaram o nome de Gean Loureiro, do UB, ao governo há dois anos. O ex-prefeito renunciou em favor de Topázio. Seria uma forma de retribuir o gesto de Gean.

 

Interlocução

Mas Topázio Neto insistiu com o PL numa clara demonstração de que suas conversações hoje estão muito mais avançadas com os liberais do que com o União. Conversas, aliás, muito mais sólidas do que com seus próprios correligionários.

 

Notícias no celular

Whatsapp