Assim como a restauração da Ponte Hercílio Luz, o governador Raimundo Colombo considera que está fazendo outras obras emblemáticas que vão deixar a sua marca na história do desenvolvimento de SC. Uma delas é o Centro de Eventos de Balneário Camboriú, estrategicamente erguido às margens da BR- 101 e que deverá estar pronto até o final do ano. São três pavilhões de exposições, salas de convenções, lojas, praças de alimentação e serviços, estacionamento com mil vagas, em 33 mil metros quadrados de área construída. Para se ter uma ideia, já existem pedidos de reservas para eventos em 2018. “Essa é uma obra estratégica e prioritária. O nosso turismo, para continuar se desenvolvendo, precisa ter uma boa atividade também na baixa temporada. Manter o setor exclusivamente com o movimento do verão é caro e difícil. E estruturas como a desse novo centro garantem movimento mais frequente durante todos os meses, impulsionado o setor e a economia de todo o estado”, disse Colombo na visita que fez às obras (foto à esquerda). No dia seguinte, em Brasília, Colombo foi ao ministro do Turismo, Marx Beltrão (foto à direita) para tratar dos próximos repasses do Governo Federal. Orçada em R$ 89 milhões, a obra já está 64% concluída e Colombo não quer perder o ritmo de evolução programado de 8% ao mês para poder entregar até o fim do ano. A empresa que está tocando a obra é a Salver Construtora, de Ituporanga. Enquanto isso, em Florianópolis, a empreiteira portuguesa Teixeira Duarte realiza a etapa mais desafiadora da restauração da Ponte Hercílio Luz. Já estão no canteiro de obras 50 dos 54 macacos hidráulicos e a primeira das três centrais computadorizadas que farão a complexa operação de transferência de carga ao longo dos 339 metros do vão central. Especialistas ao redor do planeta vão acompanhar essa operação, assim como a substituição de cada uma das 360 barras de olhal – 84 delas já estão em Florianópolis - responsáveis pela sustentação da ponte. Uma obra internacional de engenharia que já chama a atenção do mundo para o principal cartão postal de SC.
UNIVERSIDADES
O corte no orçamento do Governo Federal ainda não produziu todos os estragos que se prevê na economia brasileira este ano, mas as universidades públicas já estão sentindo na pele. Algumas delas só têm dinheiro para funcionar até outubro. Por isso o presidente da Frente Parlamentar da Educação no Congresso, deputado Alex Canziani, está apoiando a urgente criação dos fundos patrimoniais, como propõe projeto da senadora Ana Amélia Lemos, que permite às pessoas jurídicas e físicas deduzir do Imposto de Renda as doações feitas a instituições. No primeiro caso a dedução é de 1,5% do lucro operacional e, no segundo, abatimento de 6% no imposto de renda. As universidades norteamericanas, como Harvard, Stanford, Princeton e Yale usam esse sistema de financiamento.
TERCEIRIZAÇÃO, TEMA NO ENCATHO 
Não só o fechamento de negócios e as novidades do setor estão atraindo empresá- rios de todo o estado para a 30ª edição do Encontro Catarinense de Hoteleiros (Encatho) e para os estantes da Exprotel, de 9 a 11 de agosto, no Centrosul, em Florianópolis. A terceirização, aprovada em março pelo Congresso, impacta diretamente a administração dos hotéis, assim como suas rotinas e vínculos. Por isso já há um grande número de congressistas inscritos para o painel sobre o tema, que acontece no segundo dia do evento, com a participação do vice-presidente da Comissão de Direito Sindical da OAB/SC, Alberto Gonçalves Souza Jr, do diretor do Grupo Orion, Júlio Cesar Ribeiro e o diretor da Duatto Contabilidade, Ewerson Wiethorn. São muitas mudanças, entre elas a ‘quarentena’, que não permite que o funcionário demitido volte à empresa como terceirizado durante 18 meses, e a igualdade de acesso às instalações, que dá direito ao terceirizado às mesmas condições e equipamentos de segurança do funcionário contratado.
CEJASCRED  
O Sicoob avança pelo interior de SC com novos formatos de parceria. Na semana passada foi inaugurada mais uma agência do Cejascred, cooperativa de crédito criada pelo Centro Empresarial de Jaraguá do Sul. É o segundo ponto de atendimento do Sicoob-Cejascred, que tem 2,3 mil associados e movimenta mais de R$ 40 milhões.
PARCERIA 
A catarinense WEG fechou parceria com a Eplan, plataforma mundial de dados para engenharia. A Eplan é reconhecida internacionalmente por oferecer inúmeras soluções de softwares para o planejamento de projetos, documentação, gerenciamento de projetos elétricos e por sua biblioteca de arquivos para a área de engenharia elétrica. A WEG disponibilizou 650 componentes do seu portfólio de produtos para o Eplan Portal Data.
BERLANDA 
Uma das redes de eletrodomésticos e móveis com maior presença em SC, a Berlanda participou com uma equipe técnica da 12ª Eletrolar Show, em São Paulo, onde 800 compradores de grandes redes fizeram negócios de mais de R$ 1,5 bilhão. Na avaliação do superintendente da Berlanda, Gilson Bogo, “o saldo foi altamente positivo, aprendemos bastante sobre formas inovadoras de negociação para trazer novidades, melhores pre- ços e condições ao consumidor”.
AGORA VAI 
A coluna vem acompanhando desde o ano passado a polêmica sobre a dívida do governo com os municípios referente ao ICMS e ao Fundeb retidos no Fundosocial. Pois a contenda terminou bem para os prefeitos, que na semana passada receberam o primeiro depósito do parcelamento dos R$ 437 milhões (sem correção). Mais um ponto do governador junto aos prefeitos, que agora estão recebendo Raimundo Colombo em suas regiões para um balanço da primeira edição do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam) e a apresentação da segunda etapa do programa.