2016_08_16 Carlos Henrique Schroeder escritor na feira do livro - em (5)
(Foto: Eduardo Montecino)
O escritor radicado em Jaraguá do Sul, Carlos Henrique Schroeder, tem uma boa nova para comemorar. No próximo mês, ele vai receber a Medalha do Mérito Cultural “Cruz e Sousa", a maior honraria concedida pelo Estado na área cultural. Para Schroeder, esse é um momento de muita alegria e uma oportunidade para que os livros sejam ainda mais conhecidos. "Acho importante porque os livros que escrevo todos se passam em Santa Catarina. Balneário Camboriú, Jaraguá do Sul, Blumenau, Pomerode, todas essas cidades aparecem em meus trabalhos e também eventos culturais aqui no Estado, sou um agitador da área. Para mim, é importante ter esse reconhecimento aqui na terrinha porque muitas vezes dizem que 'santo de casa não faz milagre', mas às vezes faz um milagrinho sim", brinca. Esse prêmio veio junto a onda de felicidade pela chegada do livro "As Fantasias Eletivas" na Espanha, onde foi lançado pela editora Maresia Libros. "É uma série de boas novidades. São oportunidades de mostrar um pouco mais as obras, afinal de contas quero que os livros apareçam", diz. medalha11 A Medalha "Cruz e Sousa" é concedida desde 1997 aos autores de obras literárias, artísticas, educacionais ou científicas relativas a Santa Catarina e reconhecidas como de real valor, ou a quem tenha contribuído de modo eficaz para o enriquecimento ou a defesa do patrimônio artístico e cultural catarinense. A medalha será entregue em solenidade especial no dia 24 de novembro, no Cinema do Centro Integrado de Cultura/CIC, em Florianópolis. Schroeder é autor de Ensaio do vazio, adaptado para os quadrinhos, da coletânea de contos As certezas e as palavras, vencedora do Prêmio Clarice Lispector da Fundação Biblioteca Nacional e, do romance As fantasias eletivas (Record, 2014), em adaptação cinematográfica e lançado na Espanha. Seu mais recente trabalho é  História da chuva (Record), publicado em 2015 e contemplado pela bolsa Petrobras Cultural. Além disso, o escritor tem contos traduzidos para o inglês, alemão, espanhol e islandês. Além do escritor jaraguaense, que teve o nome indicado pela Câmara Catarinense do Livro e referendado pelo conselho e pelo governo, outras sete personalidades receberão a medalha: Aldo Baldin (música), in memoriam, Ana Lúcia Coutinho (cultura popular e patrimônio cultural), Dorvalina Scartazzini (música), Fátima Regina Althoff (patrimônio cultural), Jone Cezar de Araújo (artes visuais), Marli Cristina Scomazzon (letras) e Neyla Maria Baú Caramori (arte educação). Os nomes foram escolhidos pelo Conselho Estadual de Cultura, que este ano contou com a contribuição do público, por meio de uma consulta eletrônica, e quinhentas e setenta e duas pessoas concorreram a honraria, de 52 municípios diferentes. Novidades Para a coluna, o escritor Carlos Henrique Schroeder revelou que há negociações para que As Fantasias Eletivas seja também lançado na Argentina. Por enquanto, não há previsão de data para isso acontecer.
(Foto: Eduardo Montecino)
(Foto: Eduardo Montecino)