Benefício e prejuízo – Claudio Prisco Paraíso

Por: Claudio Prisco Paraíso

03/04/2024 - 06:04

 

Já falamos da passagem de JB por Santa Catarina no Feriadão de Páscoa. Ele é, indiscutivelmente, um cabo eleitoral do benefício. Não apenas em Santa Catarina como também em vários estados. Ele poderá incomodar o PT e a esquerda, inclusive no Nordeste, onde Lula da Silva venceu em 2022 nos nove estados.

Por uma pequeníssima margem, o petista levou a melhor sobre o ex-presidente em Minas Gerais e em mais dois estados do Norte. No restante, Lula levou uma sova do líder conservador.
Num estado como a Bahia, quarto colégio eleitoral brasileiro, o atual inquilino do Planalto abriu 3 milhões de votos de frente. Uma lavada considerando-se que o resultado final foi uma vantagem de 2,1 milhões de sufrágios em favor do canhoto.

Mas nem lá pra cima Lula vai se atrever a um envolvimento eleitoral direto neste ano. Porque vai provocar prejuízo. Ele não consegue circular na rua. Já fez uma campanha inteira somente em ambientes cercados.

 

Popularidade

Diferentemente de Bolsonaro, que vai estar nas ruas para tentar eleger o maior número de prefeitos e vereadores. Especialmente nos 99 maiores municípios do país, onde pode haver segundo turno. Por aqui, estamos falando de Joinville, Florianópolis e Blumenau, cidades com mais de 200 mil eleitores.

 

Ausente

Bolsonaro esteve na semana passada entre os catarinenses. Novamente, foi sucesso de público. Lula da Silva teria sinalizado, lá no final do ano passado, que viria em janeiro ao estado; depois, se falou em fevereiro, ficou pra março uma visita a Itajaí, mas já estamos em abril e nada dele dar os caras em Santa Catarina.

 

Distância

Já estamos nos encaminhando para o 16° mês de governo. Se ele não conseguirá ajudar candidatos nos estados que o elegeram presidente, imagina-se como será no Sul, no Sudeste e no Centro Oeste. Entre os catarinenses? Não se pode ignorar que em Florianópolis ele foi bem votado. Mas são votos mais pessoais dele com professores e servidores públicos.

 

Outra realidade

Nem por isso o passado recente será determinante na Capital agora em outubro. Até porque a esquerda local está toda fragmentada. Teremos aí duas ou três candidaturas canhotas em Florianópolis.

 

Previsão

Essa realidade de Bolsonaro como cabo eleitoral do benefício e Lula do prejuízo poderá ser uma prévia para 2026.

 

Noves fora

Abstraindo-se, Lula será candidato à reeleição ou não. Se estará ainda ocupando a Presidência ou não. Se Bolsonaro seguirá inelegível ou não. Enfim, mas o fato é que vamos chegar em 2026 com a esquerda, na figura do PT, enfraquecida; e a direita, retratada pelo PL, fortalecida.

 

Prejuízos

E a economia vai ladeira abaixo. Estadão e Folha não cansam de questionar a conduta econômica do governo porque não existe uma política clara neste sentido no Brasil. As estatais voltaram a ter rombos astronômicos e o tal arcabouço fiscal não está dando conta do prejuízo.

 

Observação

Fiquemos atentos a 2024 porque esse pleito poderá ser determinante para o de 2026. Em Santa Catarina, tudo leva a crer que os partidos de direita e de centro farão prefeitos e prefeitas, com folga em mais de 80% dos 295 municípios.