Animais x Humanos

Colunistas

Por: William Fritzke

sábado, 04:00 - 18/06/2016

William Fritzke
Nos últimos meses foram noticiadas diversas ocorrências em que animais acabaram matando ou “quase” matando humanos. O primeiro caso polêmico foi o do gorila morto a tiros em um zoológico de Cincinnati, nos Estados Unidos. Ele foi morto após ter agarrado um menino de 4 anos que caiu em seu cercado de cativeiro. Lembram também que há algum tempo, um garoto perdeu o braço em um zoológico do Paraná depois que foi acariciar um tigre? Então, vão analisando bem os casos antes de tirarmos uma conclusão. Tem mais! Um bebê de oito meses morre após ser mordido por pitbull em Santarém, e ainda tem o corpo do menino de dois anos de idade que foi arrastado por um jacaré em Orlando, nos Estados Unidos. Aí você pegue e tire um tempo de seu dia para ir atrás dos motivos dessas mortes. Nenhum animal invadiu a residência das famílias para matar, mas sim, tiveram seus espaços invadidos e por instinto acabaram matando, e no final foram mortos. Como no caso do gorila. Mas William, então você preferia que eles tirassem a vida da criança? É claro que não! Se a vida dos animais teve de ser ceifada para salvar a criança, paciência. Eu faria o mesmo. Mas temos que pensar que isso pode ser evitado. No caso do gorila, do tigre, do jacaré, os pais, descuidaram de seus pequenos que, com espírito aventureiro, desbravador e ainda com inocência incapaz de, muitas vezes, medir o nível de risco de suas ações, foi ver de perto os bichos, para eles, inofensivos. Que sirva de alerta para os pais, mães e responsáveis terem mais cuidado em casos como esses. Os animais não têm a intenção de matar, apenas agem por instinto e infelizmente, acabam morrendo, por seguirem o que eles nasceram sabendo fazer: caçar. Ainda sobre animais Algumas poucas pessoas me criticaram e até me ofenderam por causa da reportagem que fiz com a jumentinha Vitória. Acham que fui longe demais em não ter sido “tão sério” como elas gostariam nesse caso. Só tenho uma coisa a dizer a vossas senhoritas, maracugina! Precisam de mais calma em seus corações. Sugiro que acompanhem a história do programa Plantão Policial, onde sempre defendemos os animais e descemos o cacete em quem judiava dos pobrezinhos indefesos. Quanto à jumenta, subentendesse que ele abusava dela, mas não foram apresentadas provas de que ele fazia algo além de estar por perto, tanto, que nem foi preso por zoofilia, mas somente por lesão corporal causada no dono do animal. A própria dona diz que ela nunca foi maltratada ou ferida, e que apenas desconfiava que ele fizesse uma bizarrice maior do que apenas estar por perto. As pessoas estão cada vez mais intolerantes, deveriam ter mais calma para evitar cabelos brancos, rugas e estresse. Quem nos assiste com frequência sabe nosso jeito de dar a notícia no programa, quem acha necessário e se sentiu ofendido: desculpa. E quem assistiu uma vez ou outra e se achou a dona da razão, metendo o pau em mim sem nem me conhecer, puxa, beijinho no ombro e bye-bye pra ti. Sobre o atentado nos EUA Culpar a venda de armas como o motivo de tantas mortes na boate gay dos Estados Unidos é igual culpar os aviões por tamanha destruição no 11 de Setembro. Se forem a favor do desarmamento terão de ser pelo fim dos aviões? Apoio o porte de armas ao cidadão de bem e espero que em breve seja uma realidade no Brasil! Sou um amante de armas, lido com elas e atiro já faz bastante tempo, e nem por isso tenho tendência a matar alguém. É só nenhum vagabundo tentar se atravessar na casa de quem porta arma que nada de mal ocorre! Você tem direito de se defender e pronto. Enganasse quem pensa que a lei que revoga o estatuto do desarmamento, de autoria do meu amigo deputado Peninha do PMDB de Santa Catarina, pretende dar arma para qualquer louco que quiser atirar. O indivíduo terá de comprovar idoneidade e condições psicológicas e técnicas para portar uma arma. Enquanto isso Enquanto você lê essa coluna, o viaduto do João Pessoa continua abandonado. Já falaram com todos os santos possíveis e imagináveis para tentar fazer essa enrolação ter fim, porém aparentemente, está difícil. Que tal fazermos uma vaquinha para asfaltar? Acho que é a solução!    
×