A união faz a força!

Colunistas

Por: William Fritzke

sábado, 04:00 - 27/02/2016

William Fritzke
Todos nós, em algum momento das nossas vidas, já escutamos a expressão “a união faz a força”. É uma expressão muito conhecida e usada, mas de uma sabedoria imensa, pois o sucesso do trabalho em equipe passa justamente pela união, pelo trabalho em conjunto. Cada indivíduo, com todas as suas singularidades, é importante, mas para alcançar um bem maior e comum cada um deve trabalhar para o todo, em função do conjunto. Ok, já sabemos disso! Onde quero chegar? Eu explico! Durante essa semana, observamos um ato que, embora tenha sido criticado por muitas pessoas, mostrou união de um grupo de trabalhadores. Falo dos taxistas de Jaraguá do Sul que se uniram para procurar um suposto bandido. Vou me abster de comentar a ação em si, todos sabem que “fazer justiça com as próprias mãos” não é o indicado e que temos as forças policiais justamente para prender os criminosos, mas o fato de terem se juntado para tentar auxiliar um amigo é algo digno de parabéns. “Ah, William, mas se eles achassem o cara teriam o matado!” Se eles tivessem feito isso, eu não estaria aqui os elogiando! Um grupo unido faz a diferença, seja em uma manifestação em frente à delegacia para pedir agilidade na prisão de alguém, seja de um grupo de pessoas reivindicando melhorias, seja nos grupos que lutam contra essa corrupção que assola o país, enfim, seja como for, a união faz bem, traz resultados e dá força. Parabéns pela demonstração de coleguismo. Agora, com relação ao que teria realmente ocorrido, isso deixo para a polícia descobrir. Sociedade ingrata Grande maioria das pessoas é ingrata e não merece os serviços que tem ao seu dispor. Falo isso baseado no que li após o acidente em que um motorista de ônibus morreu e teve o corpo encontrado cerca de oito horas depois do fato em Guaramirim. Ok, o improvável aconteceu, o corpo que estava em um matagal e que facilmente passava despercebido tinha ficado no local. Houve falhas? Talvez poderia ter sido diferente, mas digo eu, com meus quase seis anos de bombeiro, poderia ter cometido o mesmo erro, considerando os fatos, poxa, ninguém está livre de errar, apesar de não achar que tenha sido o que ocorreu. De toda forma, assim que a notícia foi postada na internet, verdadeiros babacas começaram a detonar os bombeiros através das redes sociais. Com sua insignificância extrema, protegida pela facilidade de escrever o que pensa protegido por um monitor e um teclado, alguns idiotas começaram a “vomitar” inverdades e esqueceram de todas as coisas boas que aquela corporação já fez pela sociedade. Mas é justamente assim, você pode fazer 40 partos, apagar 50 incêndios, salvar 80 vidas, mas erre uma vez e você é a pior pessoa do mundo. Hipócritas! Atenção aos falsos profetas Sou cristão, e creio em Deus! Mas, nem por isso, me deixo levar por qualquer cara que a vida toda foi um sem vergonha e do nada diz que virou pastor. Não mesmo! O cara, na minha opinião, para se denominar um “porta-voz” da palavra de Deus tem de no mínimo ser uma pessoa correta. De estelionatários que enriquecem ilicitamente utilizando a fé de seus fiéis a outros tipos de crime, existem muitos “santos do pau oco”. Acho muito legal a devoção dos evangélicos que realmente se entregam a Deus, dos católicos, dos luteranos, enfim, de toda essa gente, respeito todos, mas, se utilizar do criador para ilicitudes eu não aceito. Para contextualizar ainda mais minha concepção, trago uma notícia: O pastor de uma igreja evangélica de Jundiaí (SP) foi preso depois de confessar à Polícia Civil ter estuprado a filha durante seis anos. Segundo informações da polícia, o suspeito, de 57 anos, é dirigente da instituição religiosa e admitiu que abusava da filha, hoje com 14 anos, desde que ela tinha oito. Pastor que estupra, padre que é pedófilo, enfim, merecem uma severa punição em terra. Mas mesmo que ela não ocorra, um dia ela vem, mesmo depois que não estiverem mais nesse mundo. Ah, vem!
×