Destaque nas redes sociais, na TV e nos jornais, o caso do ladrão que foi tatuado após um crime repercutiu. O episódio todo mundo já sabe como ocorreu, o menor foi furtar uma bicicleta, foi flagrado, detido e teve a seguinte tatuagem escrita na testa: Sou ladrão e vacilão. Não vou dizer que acho a atitude correta, houve, sim, excesso da parte do tatuador, mas, eu diria que apesar de não apoiá-lo o compreendo. Estamos fartos de ver o crime acontecer e a resolução não ocorrer, ainda mais em casos que envolvem menores de idade. Na hora da raiva aconteceu o que aconteceu, mas, ressalto, não foi só o maior que errou. Estão dando tanto pau nele e esquecem que quem causou toda confusão foi o jovem que tentou levar uma bicicleta, e, logo, virou o coitadinho. Até vaquinha fizeram na internet e rapidamente arrecadaram R$ 20 mil. Eis o problema: não há justiça no Brasil! Nosso país é a própria terra sem lei. São 60 mil assassinatos por ano, milhões de roubos, abusos constantes e uma ousadia cada vez maior dos marginais. E mais de 90% dos casos de homicídio seguem sem solução! E, apesar dessa quantidade enorme de crimes, há quem fale em reduzir a população carcerária, em retirar armas dos cidadãos corretos, em transformar bandido em “vítima da sociedade”. E isso tudo é revoltante demais! Assusta imaginar que parte da população ainda defende bandido. Os brasileiros decentes não aguentam mais, estão de saco cheio, cansados, sem esperanças, e não conseguem mais olhar para o guardião da lei como um aliado, menos ainda sentir “peninha” de bandido. Essa sensação de anomia, de impunidade reinante, é um problema grave, um convite ao crime e aos atos de vingança pessoal, de justiçamento. Daí que aparece o bandido amarrado no poste, o marginal linchado, ou o ladrãozinho com a testa tatuada. E os aplausos do povo (mesmo sendo atos errados e desproporcionais). Amigos, o custo de uma sociedade civilizada é o devido processo legal, e a punição devida e “proporcional”, após julgamento. Olho por olho vai acabar deixando todos cegos. Notícia boa Diversas vezes falei sobre os loucos do Estado Islâmico, agora, os russos podem ter matado líder do bando. O ministro da Defesa da Rússia afirmou na sexta-feira (16), que um ataque aéreo russo pode ter matado Abu Bakr al-Baghdadi. A única coisa que me deixa triste é que foi uma morte rápida, com explosão, deveria ser semelhante às várias que ele proporcionou e filmou, com lentidão e sem dó. É isso e até a semana que vem.