Natural de Faxinal dos Guedes, Eron Giordani tem 42 anos, é casado e tem dois filhos. Empreendedor, é filho de Edegar Giordani, ex-prefeito por quatro vezes de Faxinal dos Guedes e de Salete Giordani, ex-vereadora no município. Ocupou as principais secretarias na Prefeitura de Chapecó, foi secretário da Casa Civil da Prefeitura de Florianópolis na administração César Souza Júnior, chefe de Gabinete da Presidência da Alesc na gestão do deputado estadual Júlio Garcia e secretário de Estado da Casa Civil no governo Carlos Moisés, entre novembro de 2019 e março deste ano.

Embora tenha 23 anos de experiência na vida pública, disputa sua primeira eleição. Habilidoso no diálogo político e institucional, pretende atuar como vice de Gean na construção de um governo competente para que Santa Catarina seja mais rica e competitiva com emprego e renda em todas as regiões. "Vamos tirar projetos do papel, trabalhar mais e melhor pelos catarinenses", destaca o candidato.

Confira a entrevista:

Qual qualidade pessoal destaca no candidato a governador da sua chapa? Que tipo de pessoa é?

A principal qualidade que eu destacaria em Gean Loureiro é a sua incontestável capacidade de trabalho. O Gean é uma pessoa com muita força de vontade e sensibilidade para governar. É um gestor público com genuína competência política e técnica, que está sempre atento às demandas sociais e não mede esforços para realizar as ações e políticas públicas necessárias para melhorar a vida das pessoas.

Como se relacionam ou se completam os atributos de cada um?

Formamos uma composição que agrega habilidade política, capacidade de diálogo, experiência administrativa e conhecimento da estrutura do Governo do Estado para fazer uma gestão moderna e tirar do papel os projetos que Santa Catarina precisa. Nosso relacionamento é de respeito, admiração mútua, parceria, e estamos unidos pela mesma vontade: trabalhar mais e melhor pelos catarinenses.

Qual será o papel como vice? Como e no que vai atuar?

Tenho 23 anos de experiência na vida pública e um trabalho sempre pautado pela habilidade de diálogo com todas as instâncias do governo. É nesse sentido que pretendo atuar como vice-governador e contribuir com a construção de um governo competente, que atenda os anseios da nossa sociedade e promova as mudanças que o nosso Estado almeja e merece.

Como é a Santa Catarina dos seus sonhos?

É um Estado onde a diversidade econômica, cultural e social é incentivada para gerar mais riqueza, competitividade econômica, emprego e renda em todas as regiões. Tem comida na mesa dos catarinenses, tem qualidade na saúde, na educação, na infraestrutura. É um lugar para se viver bem, empreender e construir um futuro melhor para as próximas gerações.

O que espera das eleições 2022?

Nas eleições, a gente tem a chance de decidir o que queremos para o nosso futuro. Se votamos bem, as coisas melhoram, mas se votamos errado, o nosso futuro piora. Portanto, espero que nessas eleições, os eleitores analisem com atenção a capacidade, a competência, a experiência dos candidatos, e escolham aqueles que estiverem preparados para trabalhar mais e melhor em todas as regiões do Estado e para todos os catarinenses.

Foto: Divulgação

O que faz com R$ 200 no bolso e um dia livre

Usufruo ao lado da família em um passeio ou um jantar.

No que investe seu dinheiro

Possuo investimentos familiares na iniciativa privada. O ramo do agronegócio e da comunicação são as atividades principais.

Desejo de consumo

Um desejo de consumo inerente a todo o ser humano: comida!

Última compra que fez

Itens de vestuário.

Último livro que leu ou está lendo

“Como fazer amigos e influenciar pessoas”, do autor Dale Carnegie.

Música ou estilo de música preferido

Sou eclético gosto de todos os estilos, mas tenho preferências pelas músicas sertanejas e tradicionalistas.

Hobby

A culinária. Gosto de cozinhar para a família e os amigos.

Esporte ou atividade física habitual

Não pratico nenhum esporte ou atividade física atualmente.

Religião

Católica.

Maior emoção na vida?

O nascimento dos meus dois filhos.

Sabedoria na prática (ditado ou conselho que sempre usa)

Ouvir mais do que falar. É um hábito que gera muitos ensinamentos e sabedoria.

Dinheiro pra quê?

O suficiente para viver e dar conforto aos filhos e a família, sem exageros.

 

 

SCEleições2022 - COBERTURA INTEGRADA DOS DIÁRIOS E PORTAIS DO INTERIOR

Produção e redação: ADI/SC jornalista Adriana Baldissarelli (MTb 6153) com colaboração de Cláudia Carpes. Contato peloestado@gmail.com