O ano de 2018 encerrou lento - é o que apontam os indicadores e as projeções econômicas do país, que não confirmaram as projeções otimistas.

De uma projeção de 2,7% de crescimento no PIB, encerramos o ano com uma previsão de 1,3% - o crescimento de fato, só saberemos em março. Onde se esperava queda, o dólar terminou o ano com alta acumulada de 16,92%, fechando o ano em R$ 3,8742.

Mas em contra partida, 2019 parece ter começado bem: o dólar caiu, abrindo a quarta-feira em R$ 3,69 enquanto a bolsa de valores operava em alta até o dia 9, com um mercado ansioso pelas medidas econômicas do "superministro" da Economia, Paulo Guedes.

Para dar ideia de como o ano fechou, os dois indicadores do mercado de trabalho da Fundação Getulio Vargas (FGV) fecharam 2018 com estabilidade.

Tanto o Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp) quanto o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) ficaram estáveis de novembro para dezembro, encerrando o ano passado com uma percepção levemente negativa.

O Iaemp, que busca antecipar tendências do mercado de trabalho através de entrevistas com consumidores e com empresários da indústria e do setor de serviços, ficou em 97 pontos em uma escala de zero a 200, em que pontuações maiores são vistas como mais positivas.

Já o ICD, que mede a percepção dos consumidores sobre a situação atual do desemprego, ficou em 98,9 pontos, em uma escala de zero a 200 (em que quanto maior a pontuação, pior é a avaliação dos consumidores).

Apesar da estabilidade de novembro para dezembro, o ICD cresceu (ou seja, piorou) pelo terceiro mês consecutivo.

E a inflação, inimiga do bolso do consumidor? O principal medidor da inflação, o Índice de Preços ao Consumidor-Brasil (IPC-Br) fechou o ano em 4,32% - consideravelmente acima das projeções, na faixa de 3,72%.

O indicador que mede os preços para o comércio, o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), por sua vez, fechou o ano em 7,1%.

CDL encerra "Natal Encantado" nesta quinta

A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Jaraguá do Sul finaliza, nesta quinta-feira (10), a campanha ‘Um Natal encantado’.

Lançada em novembro, ela é responsável por distribuir entre os consumidores do comércio local 60 vales-compras de R$ 350 cada e, ainda, um automóvel Ecosport zero quilômetro.

Os sorteios foram todos realizados via Loteria Federal. A campanha, realizada com patrocínio do Sicredi e da Ford Auto Elite, teve mais de 500 mil cupons cadastrados e envolveu cerca de 40 mil clientes.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?