Os consumidores não poderão usar o novo serviço do WhatsApp que permite pagamentos e transferências de dinheiro, decidiu na noite desta terça-feira (23), o Banco Central (BC).

Segundo o comunicado, o serviço não poderia ter começado a funcionar sem autorização do BC. Em suma, o Facebook, dono do Whatsapp, se premeditou e subestimou a importância de lidar com a burocracia brasileira - neste caso, sejamos francos, plenamente compreensível.

A autoridade monetária determinou que as operadoras Visa e Mastercard suspendam as atividades da ferramenta lançada pelo aplicativo de mensagens na semana passada.

O descumprimento da determinação acarretará o pagamento de multa e a abertura de processo administrativo contra os responsáveis pela plataforma.

Em nota, o BC informou que o órgão quer avaliar os riscos da nova tecnologia, que está sendo liberada aos poucos no Brasil. O país foi o primeiro a ser escolhido pelo Facebook, empresa dona do WhatsApp, para testar a ferramenta.

“A motivação do BC para a decisão é preservar um adequado ambiente competitivo, que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato”, informou o texto.

Confiança cresce

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), cresceu em 29 dos 30 setores industriais pesquisados.

De acordo com a pesquisa, o resultado é reflexo de uma melhora generalizada das expectativas dos empresários com relação aos próximos seis meses.

A alta foi registrada também no Índice de Confiança do Consumidor (ICC), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), com avanço de 9 pontos de maio para junho deste ano. Com essa, que foi a segunda alta consecutiva do indicador, o ICC chegou a 71,1 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos.

Juros sobre capital

A Weg informou ao mercado nesta terça-feira (23) que irá pagar R$ 80 milhões em juros sobre capital próprio aos acionistas com posição em 26 de julho.

O pagamento, que será realizado em 12 de agosto, corresponde a R$ 0,038235294 por ação, de acordo com o documento.

CDL promove discussão online

A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Jaraguá do Sul promoveu a plenária mensal de junho nesta quarta-feira.

Com transmissão online, a reunião teve como foco o lançamento oficial do projeto Reciclus, que busca o descarte correto de lâmpadas fluorescentes, a apresentação da plataforma Jaraguá para Negócios, entre outros assuntos.

Além disso, a plenária, foi exibida no canal da entidade no Youtube e também no Facebook, e contou com a participação de Arthur Igreja.

O palestrante é autor do livro ‘Conveniência é o nome do Negócio' e co-fundador da plataforma AAA, com Ricardo Amorim, do programa Manhattan Connection.

A conversa girou em torno do tema ‘O seu negócio depois da pandemia’.

Cobrança vetada

A Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc) aprovou por unanimidade nesta terça-feira (23) a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 1/2019, que proíbe a limitação de tráfego de pessoas ou de bens por meio de tributos interestaduais ou intermunicipais, inclusive por meio da cobrança de taxas de qualquer natureza.

A PEC agora segue para votação em plenário.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul