Aumentou de 35% para 50% e de 38% para 53%, respectivamente, a perspectiva de realizar novos investimentos entre as micro e pequenas empresas, na comparação entre o 3º trimestre de 2019 com o mesmo período de 2018, segundo a Pesquisa Perspectiva Empresarial, feita trimestralmente pela Boa Vista, com cerca de mil empresários, em todo o país.

De acordo com a pesquisa, o percentual de micro e pequenos empresários que irão investir menos no próprio negócio caiu de 29% e 27% para 17% e 18%, respectivamente, na mesma base de comparação.

As médias e as grandes empresas se mostraram mais otimistas. 56% e 53%, respectivamente, pretendem investir mais, contra 39% e 51% no mesmo período de 2018.

Marca mais admirada

O Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR) divulgou nesta semana o Ranking 2019 IBEVAR FIA, que elenca as empresas mais admiradas do varejo nacional.

Nesta edição, a rede de cosméticos e produtos de cuidado pessoal O Boticário foi eleita a marca favorita dos consumidores pelo segundo ano consecutivo, de acordo com opiniões compartilhadas nas redes sociais.

Crescimento no trimestre

Após expansão acima do esperado no segundo trimestre, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) estima que a economia deve apresentar ligeiro crescimento no terceiro trimestre. Essa é a conclusão do Copom, na ata da última reunião, divulgada ontem(24).

“Os trimestres seguintes devem apresentar alguma aceleração, que deve ser reforçada pelos estímulos decorrentes da liberação de recursos do FGTS e PIS-PASEP – com impacto, em especial, no último trimestre de 2019”, disse o comitê.

Ao excluir os efeitos desses estímulos temporários, o Copom acredita que o crescimento da economia será gradual.

Plano de a saúde

Principal benefício oferecido pelas empresas a seus empregados, o plano de saúde representa 13,1% em média da folha de pagamento da indústria brasileira, segundo pesquisa inédita do Serviço Social da Indústria (SESI).

O levantamento mostra também que o custo é apontado por 61% das empresas que não oferecem o benefício como principal motivo para não oferecê-lo.

Preço é prioridade

O novo estudo do IEMI - Inteligência de Mercado apresenta mudanças em relação à versão anterior, de 2017. Dois anos atrás, o bom atendimento superava todos os requisitos na tomada de decisão.

Já o estudo atual indica que os consumidores passaram a se preocupar principalmente com a questão de preços mais baixos e a variedade de produto por parte das lojas.

O bom atendimento passou a ocupar a quarta posição em relevância.

Melhora nos próximos meses

O LinkedIn, maior rede social profissional do mundo, divulgou na última terça-feira (17) um estudo inédito que mostra que 80% dos recrutadores brasileiros acredita na melhoria da taxa de emprego nos próximos 12 meses.

Batizado de “O sentimento do recrutador”, o levantamento foi feito de abril a maio deste ano, com 300 entrevistados de empresas de médio a grande porte.

Dos outros 20% dos respondentes, 16% disse não acreditar numa melhoria na taxa de emprego, enquanto 4% não souberam responder. Dentre um dos fatores citados pelos recrutadores para esse otimismo, estão as reformas econômicas previstas pelo governo atual.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger