A consolidação do acordo entre países do Mercosul e da União Europeia pode trazer dividendos positivos para o Brasil, mas este objetivo será mais fácil de ser alcançado se as indústrias se adequarem para enfrentar a concorrência imposta pelo livre comércio e o País acelere em reformas estruturais.

Um quadro das oportunidades e de desafios que o acordo pode oferecer ao Brasil foi apresentado a empresários de Jaraguá do Sul e região durante encontro promovido pela Acijs e Fiesc nesta quinta-feira (22).

O assunto foi abordado por Carlos Eduardo Abijaodi, diretor de desenvolvimento industrial, e Fabrízio Sardelli Panzini, gerente de negociações internacionais da CNI – Confederação Nacional da Indústria.

Acordo em risco

A situação da amazônia coloca em risco o acordo UE-Mercosul. O primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, afirmou que o país vai buscar bloquear o acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia (UE), a não ser que o Brasil proteja a floresta amazônica, de acordo com jornais irlandeses.

O voto para ratificar o tratado comercial está agendado para dois anos, e nesse tempo o Brasil será monitorado, segundo o irlandês.

Também em risco estão as exportações de carne para o bloco: o governo da Finlândia, que detém a Presidência rotativa da União Europeia, pediu nesta sexta-feira (23) que o bloco avalie a possibilidade de banir a carne bovina do Brasil devido à devastação causada pelas queimadas na Amazônia.

Petróleo

O Ministério de Minas e Energia lançou na tarde desta quinta-feira (22) o Reate 2020 – Programa de Revitalização da Atividade de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural em Áreas Terrestres.

Segundo o ministro Bento Albuquerque, a meta é duplicar a produção em dez anos, com o setor de gás crescendo a um ritmo maior que o do petróleo. O programa prevê o leilão de 263 áreas de exploração em terra.

Duas Rodas

A multinacional Duas Rodas conquistou a primeira colocação na categoria "Ingrediente mais Inovador" do Food Ingredients Innovation Awards 2019.

A solução premiada é o GranFlavor, uma tecnologia exclusiva de encapsulação de aromas em pó que proporciona melhor experiência sensorial no produto final frente às usuais tecnologias de microencapsulação, principalmente, no quesito liberação de odor.

R$ 2,16 bilhões

O Ministério da Economia cortou despesas e limitou gastos como com café, estagiários e terceirizados para garantir o funcionamento de serviços essenciais.

O impacto total das medidas, anunciadas hoje, será de R$ 2,16 bilhões, resultado de economia de R$ 366 milhões e de R$ 1,8 bilhão em remanejamento de recursos entre os órgãos.

Confiança

O Índice de Confiança do Comércio, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 3,2 pontos em agosto, passando para 98,7 pontos, ante os 95,5 registrados em julho. Na comparação com agosto de 2018, a alta foi 4,5 pontos.

Os dados foram divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Economia da fundação (FGV-Ibre). Agosto registrou o terceiro resultado positivo seguido, fazendo a média móvel trimestral subir 2,4 pontos, após cinco quedas consecutivas.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger