O mercado acionário sempre foi dotado de um certo grau de volatilidade – e a era digital apenas ampliou a instabilidade do mercado. Poucas situações demonstram tão bem como notícias conseguem afundar o valor de uma empresa em pouco tempo quanto o despencar das ações do Facebook durante esta semana: só nas primeiras 58 horas da semana, o valor de mercado da empresa caiu mais de US$ 60 bilhões – mais de 10% de seu valor de mercado. A empresa está mergulhada em um escândalo de privacidade devido ao vazamento e uso eleitoral das informações de mais de 50 milhões de seus usuários pela empresa Cambridge Analytica – que usou dos dados de usuários para influenciar os resultados das eleições presidenciais americanas e do referendo do Brexit, no Reino Unido. O caso atraiu controvérsia e críticas de especialistas. Das duas situações, uma: ou o Facebook sofreria de uma grave vulnerabilidade que facilitou o roubo de informações – pondo em cheque todo o trabalho da rede social – ou teria aberto os dados de usuários para a Cambridge Analytica. O segundo cenário coloca a empresa em uma situação ainda pior: a de ter violado deliberadamente a privacidade de seus usuários. Para vários especialistas – entre eles, ex-funcionários de alto escalão do Facebook – o escândalo não é de uso irregular dos dados da rede, mas do seu uso precisamente como planejado, com consequências preocupantes para a sociedade global. O Facebook se tornou o maior banco de dados sobre o comportamento do consumidor e do eleitor, e a falta de segurança – ou privacidade – destes dados é motivo de preocupação. O facebook não foi a única empresa a ter suas ações derrubadas como resultado de notícias: o Snapchat sofreu dois golpes significativos em seu valor de mercado como resultado de postagens de celebridades. Em fevereiro, a empresa perdeu mais de US$ 1.5 bilhão depois que a socialite e modelo americana Kylie Jenner comentou que “ninguém mais usava a rede”, levando milhares de usuários a abandonarem o serviço. Na semana passada, por sua vez, a empresa perdeu US$ 750 milhões de seu valor de mercado depois que a estrela pop Rihanna pediu para seus 61 milhões de seguidores “jogarem o app fora”. A internet levou duas coisas a crescerem significativamente: o poder de influência dos atores sociais – e a maneira como as ações de empresas estão sujeitas a flutuações por conta de eventos midiáticos.  

Entrelinhas completa seis anos com ações de expansão

 Focada na geração de mídia espontânea e uma das pioneiras em oferecer serviços de assessoria de imprensa e jornalismo corporativo no Vale do Itapocu, a Entrelinhas acaba de completar seis anos de atuação. Neste tempo, conquistou importantes clientes nas mais diversas áreas e os colocou no radar da mídia local, estadual e nacional, consolidando-se como uma referência regional no segmento.Para 2018, as jornalistas e sócias da Entrelinhas, Debora Volpi e Kelly Erdmann, visualizam a expansão dos negócios. Para isso, contam com importantes parcerias, crescimento de equipe e uma nova sede.

Renovação de alvará   Começando este mês, os profissionais registrados em atividades econômicas que não necessitam de estrutura física organizada e são de baixo risco (pedreiros, pintores, eletricista residencial e fotógrafos, por exemplo) e que possuam Alvará de Licença de Atividade devem renovar seu alvará. Ele lembra que esse alvará tem validade de 12 meses. A taxa de renovação é de R$ 21,34. A renovação deve ser feita pelo site da Prefeitura de Jaraguá do Sul. Panorama nacional Avianca anuncia novas linhas A Avianca Brasil, membro brasileiro da Star Alliance, abrirá mais uma frequência diária e direta para Miami e sua terceira entre o Aeroporto de Guarulhos e Santiago, no Chile. Na malha doméstica, além da operação em Vitória, que terá início em abril, a empresa iniciará voos de e para Belém e aumentará a frequencia dos voos em Maceió, Recife, Fortaleza e Salvador. Falando em voos… Apesar da cobrança pela bagagem despachada – que entrou em vigor em junho do ano passado – o preço das passagens aéreas no país se manteve estável na segunda metade de 2017, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Havia a promessa de que cobrar pela bagagem desoneraria quem viaja sem malas, mas comparado ao preço médio praticado em 2016, não apenas não houve redução, como o preço subiu 0,1%. Pouco, mas vale notar que a promessa era que as passagens ficassem mais baratas. Em maior aumento do ano, diesel sobe 2,4% Começa a valer hoje o último reajuste de combustíveis da Petrobrás, direcionado às distribuidoras. Desde fevereiro, a estatal tem divulgado os preços médios nas refinarias ao invés do ajuste em percentual. De R$ 1,7751/litro, o diesel passa para R$ 1,8181, uma elevação de 2,4% – a maior desde a alta de 3,6% em dezembro passado. No caso da gasolina, o ajuste é de 1,8%, passando de R$ 1,5960 para R$ 1,6253 por litro. Em expansão, Burger King traz ao Brasil a rede Popeyes O Burger King Brasil lançará em breve no Brasil a rede norte-americana de fast food especializada em frango Popeyes. O acordo prevê a licença para desenvolver e operar a marca. A previsão é de que mais de 300 restaurantes da Popeyes sejam abertos no país nos próximos 10 anos. Além do frango, o cardápio da Popeyes traz outros pratos da culinária da Louisiana, como frutos do mar, sanduíches e acompanhamentos tradicionais com temperos Cajun e Creole e sobremesas. Prazo de entrega da Rais acaba sexta-feira Na reta final da entrega da declaração da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2017, o Ministério do Trabalho (MTb) recebeu as informações de 6 milhões de estabelecimentos, relativos a quase 38,2 milhões de vínculos. Isso corresponde a cerca de 75% do total estimado. O prazo para quem ainda não entregou o documento termina na sexta-feira (23). E quem descumprir pode ser prejudicado.