Mercado | Inovação pode ser diferença entre vida e morte no mercado

Mercado | Inovação pode ser diferença entre vida e morte no mercado Mercado | Inovação pode ser diferença entre vida e morte no mercado

Colunistas

Por: Pedro Leal

terça-feira, 07:15 - 27/02/2018

Pedro Leal
Jaraguá do Sul conta com um bom número de empresas históricas - apenas contando as que passaram da marca notável dos 75 anos, temos 10, alvo de uma reportagem especial para este fim de semana (3). Acima dos 100, são quatro - número que logo deve crescer. Não foi se mantendo paradas que estas empresas chegaram tão longe. Quer entre essas "anciãs" locais, quer no resto do mundo, a inovação é cada vez mais importante para a sobrevivência de empresas nos setores de produção, de comércio e serviços. O mundo está mudando cada vez mais rápido, e o mercado há de acompanhar essa mudança. Por conta disso, projetos para fomentar a inovação se tornam cada vez mais importantes - tanto para empresas tradicionais quanto para novos empreendedores. Uma medida de destaque para a região é o Centro de Inovação, projeto em parceria entre a Prefeitura de Jaraguá do Sul e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável. Feito para abrigar aceleradoras e incubadoras de empresa e laboratórios de pesquisa, o centro é uma peça importante para manter Jaraguá em sua posição de destaque na economia do estado. A questão da inovação e do desenvolvimento continuado de serviços, produtos e estratégias de negócios ainda é um tema negligenciado no Brasil: segundo pesquisas da FGV e da Fundação Dom Cabral, quase metade das empresas de médio porte investe "nada" ou "quase nada" em inovação. Tradição, renome e história não significam muito para quem fica estagnado e não acompanha as mudanças em seu setor - como demonstra o exemplo trágico de gigantes como a Kodak - que declarou falência em 2012, depois de perder mercado para as máquinas digitais - e a Blockbuster, que segue moribunda com o avanço dos serviços de streaming e a derrocada das locadoras. Ambas passaram de líderes em seus setores para uma nota de rodapé no mercado, por acharem que não precisavam mudar. Perderam lugar para produtos e serviços que viam como inofensivos. PANORAMA NACIONAL O programa Inovativa Brasil, oferecido pelo Sebrae e o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, ainda está aberto para a aceleração de startups em todo o país. As inscrições vão até o dia 5 de março, e 300 empresas serão contempladas neste ciclo do programa. O programa inclui capacitação, mentoria e contatos de mercado. Mesmo estando em ano eleitoral, a privatização da Eletrobras pode sair esse ano, afirmou o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, nesta segunda-feira.  A privatização da estatal está sob estudo desde o ano passado, e o governo federal projeta uma arrecadação de R$ 35 bilhões com a venda. A dívida líquida da empresa, em 2017, era de R$ 23 bilhões. O presidente do Banco Central, Ilan Goldfjan, negou que tivesse planos para encerrar a modalidade de parcelamento sem juros no cartão de crédito. De acordo com ele, a autoridade monetária trabalha para reduzir distorções no mercado de crédito, frisando que o consumidor precisa entender que o parcelamento tem juros e "nada é de graça". Ao mesmo tempo, Goldfjan nega haja planos para acabar com a modalidade. Sobe... A cotação do dólar continua em alta, apesar de uma leve reversão na sexta-feira, com queda de 0,21% - o que não compensou a tendência de alta no resto da semana, que fechou com alta acumulada de 0,63%. Na segunda-feira, a cotação demonstrava leve tendência de queda pela manhã, com variação de -0,19% até as 12h30. Junto com o dólar, subiram também os gastos brasileiros no exterior: segundo dados do Banco Central, em janeiro deste ano, brasileiros gastaram US$ 2,002 bilhões em viagens ao exterior, a maior soma desde janeiro de 2015, quando foi de US$ 2,239 bilhões, e ficou 26,7% acima do total de janeiro de 2017, de US$ 1,579 bilhão. O Banco Central elevou mais uma vez a projeção do crescimento do PIB para 2018. A expectativa subiu de 2,80% para 2,89%. No final do mês passado, a projeção era de 2,66%. e desce... A dívida pública federal caiu 0,87% em janeiro, segundo o  Tesouro Nacional. O percentual pode parecer insignificante, mas representa R$ 31 bilhões em estoques da dívida pública federal, que fechou o mês em R$ 3,528 trilhões. A agência de avaliação de riscos Fitch - uma das três mais importantes no mercado internacional - rebaixou a avaliação  do Brasil para -BB em perspectiva negativa, na sexta passada. A avaliação anterior era BB. Com o rebaixamento, o Brasil entra no grupo de países sem o selo de bom pagador. A projeção de inflação do Banco Central continua em queda: pela quarta semana consecutiva, as projeções do Boletim Focus para o Índice de Preços para o Consumidor Amplo (IPCA) foram reduzidas. De 3,81%, a taxa projetada para o ano caiu para 3,73%. A projeção segue abaixo da meta de 4,5%. Internacional A Weinstein Company, produtora dos irmãos Robert e Harvey - foco de um escândalo de abuso sexual que abalou Hollywood e acusado de estupro e assédio sexual por 70 mulheres - Weinstein decretou falência nesta segunda-feira. A falência veio após o fracasso na tentativa de vender a companhia para salvá-la do escândalo de seu fundador.
×