Segundo o Indicador de Demanda do Consumidor por Crédito da Serasa Experian, a procura por recursos pelos brasileiros teve um aumento de 14,3% em julho, com relação ao mês anterior. A alta foi puxada pelo Nordeste, cujo crescimento no período foi de 17,8%. Norte e Sul também se destacam, com altas de 14,6% e 14,3%, respectivamente.

Para o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, dois fatores explicam a expansão da busca por crédito.

“Por um lado, o avanço da vacinação em massa, impulsionando os níveis de confiança do consumidor, torna-o mais propenso a demandar crédito, principalmente aquelas linhas relacionadas com consumo (veículos, bens duráveis) e com formação de patrimônio (imóveis). Por outro lado, o repique da inflação nestes últimos meses tende a fazer com que os consumidores, especialmente os de renda mais baixa (que são mais afetados pela inflação), busquem crédito naquelas linhas que são mais utilizadas para cobrir buracos em seus orçamentos domésticos, como por exemplo o crédito consignado e os empréstimos pessoais.”

A análise por renda mostra que aqueles com ganhos mensais de até R$ 500 tiveram aumento acima da média total, de 16,4%, consideração o comparativo entre junho e julho deste ano. Na sequência aparecem os que ganham de R$ 500 a R$ 1.000, com aumento de 14,6%.

Os dados de julho/21, com relação ao mesmo mês do ano anterior, revelam uma alta de 22,3%. O índice foi puxado pelo Nordeste, com alta de 32,5% no período. Os brasileiros com ganhos mensais de até R$ 500 ficaram acima da média total (31,8%), assim como os que ganham de R$ 500 a R$ 1.000 (22,9%). A faixa com menor aumento na demanda por crédito foi a de renda acima dos R$ 10 mil mensais, com alta de 13,2%.

 

Palestra

Iniciativa do Sebrae de Santa Catarina, com apoio da Prefeitura de Jaraguá do Sul, da Fiesc, da Acijs, da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e do Centro de Inovação Novale Hub, a palestra "Novas Fronteiras dos Instrumentos Fiscais de Apoio à Inovação" é destaque na agenda de empreendedores da região. O tema será apresentado por Antonio Marcon, Corporate Venture da Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores) nesta quarta-feira (25), às 19h.

AliExpress

O site de vendas chinês AliExpress abriu sua plataforma para os vendedores brasileiros - e cobrando uma comissão menor que a das concorrentes. O anúncio foi feito na última segunda-feira (23), pelo executivo Yaman Alpata, chefe de vendas da AliExpress no Brasil. A plataforma irá cobrar comissões de 5% a 8% dos vendedores brasileiros, com serviço integrado de logística que vai permitir frete gratuito para todo o país em compras acima de R$ 50.

Confiança

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) resultados Setoriais, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que todos os 30 setores consultados estão confiantes. O resultado marca o quarto mês consecutivo de confiança disseminada entre todos os setores da indústria. Foram entrevistas 2.383 empresas, sendo 949 pequeno porte, 860 médio porte e 574 de grande porte, entre 2 e 11 de agosto.

Consumo

O indicador Intenção de Consumo das Famílias (ICF), divulgado na segunda-feira (23) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), registrou alta pelo terceiro mês consecutivo, crescendo 2,1% em agosto e totalizando 70,2 pontos. O resultado é o melhor desde abril deste ano (70,7 pontos) e superior em 6,1% ao registrado no mesmo mês de 2020 (66,2 pontos).

 

Qualcomm e Intelbras

A catarinense Intelbras e americana Qualcomm firmaram uma parceria para o desenvolvimento conjunto de soluções para a instalação de comunicação 5G no Brasil. A Intelbras deve investir um total de R$ 150 milhões para esse projeto durante cinco anos, a maior parte em unidade de São José, na Grande Florianópolis, que vai gerar 200 postos de trabalho diretos.

Havan fica fora da Bolsa

Não foi dessa vez: o pedido de registro de companhia aberta pela Havan foi indeferido, segundo publicou a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na segunda-feira (23). A decisão interrompeu pela segunda vez os planos da rede de Luciano Hang de fazer a sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). A desistência do pedido de registro pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ocorreu de maneira voluntária por parte da Companhia

Renner

Vitima de um ataque de Ransomware no dia 19, a rede de lojas Renner (LREN3) conseguiu colocar novamente no ar no último sábado seu site de compras; já o aplicativo da rede voltou a funcionar no dia seguinte. Em comunicado divulgado ao mercado nesta terça-feira (24), a rede informou que, após o ataque cibernético sofrido em 19 de agosto, as lojas permaneceram abertas e operando durante todo o tempo, com indisponibilidade de apenas alguns processos por algumas horas da quinta-feira.