Foto Fábio Junkes/OCP News
Foto Fábio Junkes/OCP News

A Sondagem Indústria da Construção, pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra um cenário mais favorável para esse segmento, que registrou forte redução da atividade em abril.

No mês de agosto, os índices de evolução do nível de atividade e do número de empregados mostram que o desempenho da indústria de construção continua se recuperando. Eles estão crescendo desde maio com desempenho cada vez mais favorável.

O índice de evolução do nível de atividade registrou 51,4 pontos em agosto, alta de 3,3 pontos frente a julho. O índice é o maior desde junho de 2011 e revela melhora significativa do nível e atividade na comparação com o mês anterior.

O índice varia de 0 a 100 e, ao se situar acima da linha divisória de 50 pontos, o indicador aponta para aumento da atividade no mês.

“O dado de agosto reforça a percepção da rápida recuperação da atividade do setor após a forte queda de abril”, diz o gerente de Análise Econômica, Marcelo Azevedo.

O índice de evolução do número de empregados aumentou 2,7 pontos, para 49,5 pontos, e está praticamente sobre a linha divisória, o que denota estabilidade do emprego. O dado é mais positivo do que agosto de 2019, quando o índice foi 47,9 pontos.

A Utilização da Capacidade Operacional (UCO) apresentou nova alta em agosto, aumentando em dois pontos percentuais e alcançando 60%.

O percentual de agosto de 2020 também é superior em dois pontos percentuais ao de agosto de 2019, se iguala ao registrado em agosto de 2018 e supera o percentual para o mês registrado entre 2015 e 2017.

Tributos alternativos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira (23) que o país tem que desonerar a folha de pagamento das empresas e, para isso, precisa buscar "tributos alternativos".

A declaração foi dada após uma reunião do governo sobre a reforma tributária e um programa de transferência de renda - o projeto anterior, Renda Brasil, foi descartado na última semana.

“Descobrimos 38 milhões de brasileiros, que eram os invisíveis, temos que ajudar essa turma a ser reincorporada no mercado de trabalho, então temos que desonerar a folha, por isso que a gente precisa de tributos alternativos para desonerar a folha e ajudar a criar empregos”, disse o ministro, em coletiva.

Universidade do sorvete

Conectada à transformação digital acelerada pelas limitações impostas pela pandemia, a Duas Rodas está colocando no ar a nova versão da Universidade do Sorvete, plataforma de cursos online e gratuitos, voltada para a qualificação de empreendedores do mercado de sorvetes.

Mais moderna, com maior facilidade de utilização e capacidade ilimitada de alunos, a plataforma ampliará o seu programa de cursos com duas novas opções, que apresentarão temas atuais e alinhados às necessidades do mercado sorveteiro no momento.

Inspirado por pesquisas que indicam que o uso de redes sociais, em especial do Instagram, que cresceu 76% já nos primeiros meses da pandemia, estreou nesta quarta-feira (23), no Dia Mundial do Sorvete, o curso “Instagram para o mercado de sorvetes”, desenvolvido por Camila Renaux, premiada Consultora e Especialista em Marketing Estratégico, Marketing Digital e Inteligência Artificial pelo MIT nos Estados Unidos.

Dólar em alta

O dólar abriu esta quarta-feira acima dos R$ 5,50, segundo dados da B3 e da agência Reuters. O patamar é apontado como nível de resistência da moeda.

A alta súbita da moeda americana, que estava em leve queda nas semanas anteriores, embora ainda operando acima dos R$ 5, reflete o temor de novos lockdowns nas principais economias do mundo, enquanto preocupações fiscais domésticas continuavam no radar.

Às 9h11, o dólar avançava 0,79%, a R$ 5,5116 na venda, enquanto o dólar futuro negociado na B3 subia 0,76%, a R$ 5,5125.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul